Agora

Nós temos título de sermos cabras da peste

 

*”Nós temos título de sermos cabras da peste

Nomenclatura que você nunca conquistou”*

Você pode até mangar do meu sotaque

E afirmar que eu também falo cantando

A expressão desse povo assim falando

Sacode o mundo bem daqui até o Iraque

Nossa palavra no universo tem destaque

Somos fortes como Euclides assinalou

Se a nossa história alguém com erro te contou

É porque não conhece bem nosso Nordeste

Nós temos título de sermos cabras da peste

Nomenclatura que você nunca conquistou

Antes do dia raiar eu já estou na luta

Pois minha história é de gente de valor

Eu afirmo com certeza pro senhor

Minha mente é um retrato da labuta

Minha fala tem a linguagem matuta

Meu expressar foi este chão que me ensinou

Eu digo oxente arrumbora já fui já vou

Minha conduta já não há quem me conteste

Nós temos título de sermos cabras da peste

Nomenclatura que você nunca conquistou

O marmelerio mandacaru ou xique xique

Vegetações que enfeitam a natureza

E se olhares meu sertão só tem beleza

Repare bem e com a terra se identifique

Pra que você não viva dando chilique

Acreditando nas falas de quem te enganou

E muito mal da nossa gente então falou

Te retratando em feiura nosso Nordeste

Nós temos título de sermos cabras da peste

Nomenclatura que você nunca conquistou

Se tua cidade lá existe tem os braços

De quem com garra um dia ali ergueu

Arranha céus ponte estrada e o museu

Cada esquina por ali tem nossos laços

Discriminar-nos fortalecem teus fracassos

Pois a história pro mundo inteiro revelou

Que o nordestino muito aqui colaborou

E fez crescer com a brava força do Nordeste

Nós temos título de sermos cabras da peste

Nomenclatura que você nunca conquistou

E por aqui eu encerro a narrativa

Pra lhe dizer nas terras de acolá

Por favor cante lá que eu canto cá

Pois foi assim que em cordel fez patativa

Mantenha sempre sua mente criativa

Aceite que o nordestino trabalhou

E com suor esta metrópole edificou

Fez zona sul zona norte e zona leste

Quem se despede é esse cabra da peste

Que em cordel nossa história lhe mostrou


Carlos Silva - 

Poeta, cantor, compositor, cordelista, biografo e Mestre de culturas populares.


Postar um comentário

Comente aqui

Postagem Anterior Próxima Postagem