Agora

Músicos e pesquisadores do gênero Choro no recôncavo baiano se reúnem em lives


 O projeto "O Recôncavo no Choro" apresenta três lives com músicos (as) e pesquisadores (as) do gênero choro na região do recôncavo baiano. As lives acontecem nos dias 16/02, 18/02 e 21/02, sempre das 19h às 20h30, no canal TV UFRB no Youtube.  

 

Contará com a participação de Lívia Milena (tema: O canto no choro), Márcio Valverde (tema: Confluências: Choro e tradições musicais do Recôncavo), Kereto (tema: Clube do Choro de Santo Antônio de Jesus) e participação musical de Milton Primo, todos artistas do recôncavo e com vivência profissional no choro. Para assistir basta acessar os links https://youtu.be/eE5R2c6kpv4 (dia 16), https://youtu.be/_b_J4AAlvn4 (dia 18) e https://youtu.be/42dxjvylgMY (dia 21). 

 

Essa ação é um desdobramento do processo de registro do choro como Patrimônio Cultural do Brasil - conduzido pela Acamufec (Associação Cultural dos Amigos do Museu do Folclore Edison Carneiro) e pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) - e do projeto de extensão da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) intitulado "Choro no Nordeste". 

 

O evento é voltado para músicos e apreciadores de choro, curiosos e pesquisadores do choro e as outras manifestações musicais do recôncavo da Bahia, além de apreciadores de música e cultura no geral. 

 

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura (Prêmio Cultura na Palma da Mão/PABB) via Lei Aldir Blanc, redirecionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. 

 

Prêmio Cultura na Palma da Mão - A convocatória foi elaborada para execução dos recursos remanescentes da Lei Aldir Blanc, redirecionados pela Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. É voltado para iniciativas através das categorias Difusão Artística; Culturas Periféricas; Culturas Rurais; Memórias e tradições,  Cultura LGBTQIA +, que devem utilizar as redes sociais ou plataformas de streaming para realização das ações.


Fonte: Secult Bahia

Postar um comentário

Comente aqui

Postagem Anterior Próxima Postagem