Livro barato é no SubMarino

2 de fev. de 2021

Referência na percussão baiana, Gabi Guedes lança WebTV sobre história e arte dos atabaques

 

“Minuto Percussivo” apresenta relação rítmica e ancestral dos toques originados no candomblé

Referência na música percussiva na Bahia, o mestre e músico Gabi Guedes, lança a WebTVMinuto Percussivo”, onde compartilha seus conhecimentos sobre a tradicional arte dos atabaques e a sua relação rítmica com as religiões de matrizes africanas. O primeiro episódio conta a história do instrumento de percussão e sua tipologia com estreia no dia 01 de fevereiro, às 20h, no canal: youtube.com/GabiGuedesMusic, com exibição em tempo real e espaço para interação no chat. Interessados em conhecer mais sobre os bastidores da websérie podem acompanhar o instagram @GabiGuedesMusic. Meia hora antes da estreia, o músico fará uma live contando um pouco sobre a ideia e propósito do projeto.

 

A partir de sua experiência de quase 50 anos tocando percussão em terreiros e palcos mundo afora, Gabi Guedes mistura suas raízes religiosas no candomblé com sua atuação como integrante do naipe de percussão da Orkestra Rumpilezz para fazer um passeio pelo universo dos atabaques e dos ritmos a ele ligados, como o Ijexá, Ilú, Aguerê e Barravento. Em 10 episódios publicados semanalmente, sempre às segundas-feiras, o músico apresentará técnica, ritmo e referências ancestrais presentes nos toques e variações existentes em cada nação: grupos fons ou nação Jeje, grupos yorubás ou nação Ketu e grupos Bantos ou nação Angola.

 

Assim como em toda sua trajetória Gabi sempre se preocupou em preservar e difundir a musicalidade dos terreiros, a ideia da WebTV Minuto Percussivo é se configurar como uma ponte entre o público e as religiões afro-brasileiras, através da arte, apresentando seus ritmos, crenças e significados.  “Minha intenção é mostrar ao mundo a cultura, história e sentimento que tem por trás de cada toque sagrado e assim contribuir para quebrar alguns dos preconceitos que cercam a música do candomblé”, explica o músico.

Nascido no Alto do Gantois, o músico cresceu ao lado da Iyalorixá Mãe Menininha e desde muito cedo se viu envolvido pelos toques e sons de tambores. Com pouco mais de 10 anos, iniciou os seus estudos de percussão ao lado dos Alabês Vadinho, Hélio, Dudu e Edinho. Já tocou com músicos expressivos como Margareth Menezes, Lazzo, Gerônimo, Raimundo Sodré, Armandinho, Paulo Moura, Hermeto Pascoal e Orquestra Emília Biancard. Em sua carreira internacional tocou com Jimmy Cliff e The Wailers e passou por países como EUA, Alemanha, França, Japão, Hawai, Austrália, Suíça, Itália, Jamaica e Portugal entre outros.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

 

SERVIÇO

 

WebTV Minuto Percussivo

Estreia: 01 de fevereiro, às 20:00, no canal do youtube: /GabiGuedesMusic

Live de lançamento, 01 de fevereiro, às 19:30 no instagram: @GabiGuedesMusic

Episódios novos toda segunda-feira no youtube

 

Acompanhe em:

Instagram: @GabiGuedesMusic

Facebook: /GabiGuedesMusic

Youtube: /GabiGuedesMusic

Site: gabiguedes.com

 

MAIS SOBRE A HISTÓRIA DE GABI GUEDES

 

Gabi Guedes é considerado hoje um dos mais importantes percussionistas da Bahia, em sua trajetória já passou por diversos cantos do mundo. Nascido no Alto do Gantois, cresceu ao lado da Iyalorixá Mãe Menininha e desde muito cedo se viu envolvido pelo toque - e os sons - dos tambores. Com pouco mais de 10 anos, iniciou os seus estudos de percussão ao lado dos Alabês Vadinho, Hélio, Dudu e Edinho.

Já tocou com músicos expressivos como Margareth Menezes, Lazzo, Gerônimo, Raimundo Sodré, Armandinho, Paulo Moura, Hermeto Pascoal, Orquestra Emília Biancardi, Jimmy Cliff e The Wailers, onde se tornou percussionista da Oneness Band. Gabi é mestre de percussão, e filho de santo do Ilê Omin Axé Iyá Massê e do Terreiro do Gantois.

Atua também como integrante do naipe de percussão da Orkestra Rumpilezz; além de dirigir seu projeto musical, o grupo Pradarrum, com o intuito de preservar e difundir a musicalidade dos terreiros. O repertório do grupo é formado por melodias oriundas dos terreiros, são composições direcionadas aos ritmos afro-religiosos como “Encruzilhada”, “Senhora Mãe” e "Engaramenço”, entre outras. Ele também é Percussionista da banda base da Jam no MAM (Museu de Arte Moderna).

Partiu para a Europa em 1987 tocando inicialmente na Áustria, em aulas de dança Afro. No ano de 1989 foi convidado pela Casa da Cultura do Mundo, em Berlim, para participar do festival “Percussionale 89”. No ano posterior, em Paris, ele ministrou cursos de percussão Afro-baiana. Em 1990 Gabi foi convidado por Jimmy Cliff para se tornar percussionista da Oneness Band, participando de festivais internacionais de reggae, ao lado de Burnning Spear, The Wailers Band, Melody Makers, Pato Banton, Majek Fashek; passando por países como os EUA, Alemanha, França, Japão, Hawai, Austrália, Suíça, Itália, Jamaica, Portugal e outros.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui