17 de ago de 2016

Com mais de 4 mil obras em seu acervo, cordelista expõe no Mercado de Arte Popular

A literatura de cordel ganhou destaque nos corredores do Mercado de Arte Popular de Feira de Santana. Isso porque o escritor e folheteiro Jurivaldo Alves abriu o seu acervo em uma exposição itinerante durante todo o mês de agosto.
 
Jurivaldo, hoje com 70 anos, começou sua coleção de cordéis há 15. Nascido em Baixa Grande e residente em Feira de Santana há mais de 50 anos, conta como que sua história se cruzou com o cordel em território feirense. Começou como folhetista, pessoa que vende histórias de vários autores, após conhecer o poeta Antônio Alves da Silva, que foi sua inspiração e grande incentivador para se tornar escritor.
 
Hoje, Jurivaldo Alves também é pesquisador do tema que mais gosta de abordar em seus contos, o cangaço. Mostra a importância que o cordel teve em sua vida, já que foi através dele que conseguiu as suas primeiras noções de alfabetização; e frisa sempre a necessidade de manter viva a cultura do cordel.
 
Com mais de 4.000 obras em seu acervo, ele coleciona e expõe obras de grandes autores como: Leandro Gomes de Barros, Rodolfo Coelho Cavalcante, Zadir Marques Porto e Franklin Machado.
 
Num stand fixo também vende cordéis, alguns inclusive de autoria da sua filha Patrícia Oliveira, que variam de R$3,00 a R$ 6,00 reais. A Exposição permanece até o dia 31 deste mês.
 
Fonte: Secom/PMFS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui