24 de fev de 2016

Programa apresenta soluções para pequenos negócios rurais

Capacitar o homem do campo para enfrentar o período de estiagem é um dos objetivos do Viver Bem no Semiárido


O Comitê Gestor do programa Viver Bem no Semiárido se reuniu com representantes de sindicatos rurais dos municípios de Ruy Barbosa, Serrinha, Conceição do Coité, Tucano, Cipó e Ipirá para apresentar a agenda de trabalho de 2016. O encontro foi realizado nesta segunda-feira, 22, no ponto de atendimento do Sebrae em Feira de Santana.

A seca que atinge os municípios da região Nordeste foi um dos temas destacados na reunião, que reforçou a necessidade de promover ações duradouras de estímulo à sustentabilidade dos pequenos negócios rurais para que o homem do campo saiba enfrentar o período de estiagem. Na oportunidade, também foi assinado um acordo de resultado, formalizando a intenção das partes de serem agentes no processo.

“Necessitamos dos presidentes dos sindicatos dos produtores rurais inseridos nas ações do programa. O encontro é para compartilhar a parceria entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e Sebrae, que só vem a agregar no trabalho que realizamos de educação continuada para gestão da propriedade, produção e assistência técnica”, explica Lara de Jesus, coordenadora de programas do Senar.

O presidente do Sindicato Rural de Tucano e secretário de Agricultura do município, Jaime Matos do Nascimento, se mostrou otimista com a iniciativa. “Através do projeto nós vamos dar oportunidade aos produtores rurais e microempreendedores a desenvolverem as suas atividades com mais eficiência, melhorando a renda”, afirma.

Os resultados do Viver Bem no Semiárido foram destacados pelo presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Serrinha, Josenaldo Luiz Ferreira. “Graças à parceria do Sebrae e Senar estamos fazendo um grande trabalho com o desenvolvimento das cadeias produtivas na região do sisal. A intenção é fazer com que homem do campo viva no semiárido com dignidade e respeito”, relata.

O Comitê Gestor do programa é composto pelo Sebrae, Senar, pela Federação da Agricultura do Estado da Bahia (Faeb) e por sindicatos de produtores rurais.

Soluções

Entre as soluções oferecidas pelo Sebrae, através do Viver Bem no Semiárido, estão oficinas, fomento ao empreendedorismo, associativismo, consultorias, capacitações na área de gestão e a disseminação de ferramentas tecnológicas de convívio com a seca.

De acordo com Eberval Santos, gestor do Sebrae em Feira de Santana, as ferramentas de gestão de convívio com o semiárido aplicadas por meio do programa são fundamentais para melhorar a qualidade de vida do homem do campo. “Não adianta você ter toda a capacitação técnica e não saber gerenciar esse conhecimento”, frisa.

Atualmente são beneficiados pelo programa pequenos empreendedores rurais e agroindústrias vinculadas à cadeia produtiva de caprinocultura de leite, caprinovinocultura de corte e bovinocultura de leite.

por Vívian Rodrigues
Fonte: Agência Sebrae de Notícias Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!