Agora

Especialista orienta como lidar com fatores estressantes

 

Hábitos e comportamentos saudáveis melhoram em 30% a saúde do organismo

Cuidados diários com a saúde mental são ferramentas aliadas para lidar de forma saudável com os fatores estressantes da vida e melhorar em até 30% a saúde do organismo do indivíduo. As práticas de autocuidado também contribuem para não desencadear adoecimentos, como depressão e transtornos de ansiedade. No Brasil, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), são aproximadamente 20 milhões de brasileiros ansiosos e 12 milhões de depressivos. Para o especialista, a primeira prática desta rotina diária é manter-se consciente para conhecer quais são os fatores de estresse e os impactos que eles causam. 



Fatores de estresse, como as condições socioeconômicas do país, as condições de trabalho, renda, suporte familiar e social, educação e segurança social são as causas que impacta em até 40% as condições de saúde das pessoas, segundo estudos dirigidos pelo  Institute for Clinical Systems Improvement (ICSI), em 2014. Esse é o maior percentual entre os fatores determinantes de saúde. Já os hábitos e comportamentos saudáveis correspondem a 30% da saúde do organismo. Em atendimentos psicológicos, na clínica Quíron, 90% dos casos são de adoecimentos não-psicóticos, como a depressão e transtornos de ansiedade, segundo o psicólogo Thiago Mangueira.


A sensação de insegurança, dificuldades nos planejamentos, instabilidade financeira e relacionamentos são alguns dos fatores de estresse destacados como frequentes pelo psicólogo na clínica Quíron e geradores de sofrimento psíquico. "Estes fatores vêm acompanhados de sentimentos, que consideramos negativos, como frustração, medo, raiva e culpa, e eles são pouco aceitos socialmente. Aceitar e compreender esses sentimentos como naturais é o primeiro passo, para então conseguir criar possibilidades de ação, quando e onde agir. Este é o caminho para o indivíduo construir a sensação de apropriação da vida, sendo ele o protagonista da sua própria história e buscar autonomia e autogestão na sua saúde mental”, explica Thiago.


Rotina de autocuidado 

Atualmente, escuta-se constantemente sobre o “autocuidado”. Essa prática é uma competência de investir em comportamentos, hábitos e pensamentos que geram saúde para si próprio. O autocuidado praticado com regularidade resulta, por exemplo, em autoestima e autoeficácia. O psicólogo, Thiago, orienta para cinco práticas que fazem bem à saúde mental e destaca que elas devem ser iniciadas aos poucos para o fortalecimento gradual.


1 -  Estar consciente
A primeira prática para lidar efetivamente com os desafios da vida é estar “consciente” das adversidades e fatores que impactam as vivências. Esses fatores podem ser sociais e coletivos, que não há controle sobre eles, como a política do país e os impactos nos indivíduos, que são derivados das relações interpessoais. É importante considerá-los e estar consciente para evitar a autorresponsabilização e frustração. Há situações que fogem do controle e da capacidade de realizar mudanças, a citar o cenário socioeconômico do Brasil.


2 - Alimentação saudável

Uma rotina de bons hábitos alimentares evita comportamentos destrutivos, como tende a acontecer em momentos de crise, em que as pessoas buscam regulação emocional através da ingestão de alimentos ou reduzindo a qualidade nutricional das comidas. Portanto, cuidar dos hábitos alimentares e cultivar comportamentos que promovam saúde é fundamental neste processo.


3 - Atividade física

A rotina de exercícios regulares melhoram a estrutura e as funções do cérebro, principalmente no envelhecimento, aumenta a oxigenação e fluxo sanguíneo, estimula liberação de dopamina e serotonina, que aprimora o sistema de recompensa e impacta positivamente o humor e a capacidade de lidar com situações estressoras. A comunicação entre neurônios ou em redes neuronais também é aprimorada em pessoas que realizam atividade física regularmente. Ainda assim, é necessário buscar uma atividade em que o sujeito tenha identificação e consiga se manter com satisfação regularmente.


4 - Boa noite de sono

A qualidade do sono está diretamente ligada à saúde mental. Ele merece toda atenção no autocuidado e desconsiderá-lo pode colocar em risco toda condição de desempenho e equilíbrio do organismo em sua rotina. Entre os benefícios de uma boa noite de sono estão a redução de estresse, melhora do humor, memória e raciocínio, além de ajudar no sistema imune.


5 - Cultivar relações interpessoais e afetos

Como função essencial do ser humano, o cultivo de boas relações interpessoais, bem como o exercício saudável dessas relações e a construção de redes de apoio, são extremamente importantes para lidar com a vida e todos os seus desafios. A família e amigos podem ser suportes valiosos nos momentos de sofrimento psíquico como um espaço para vivência das afetividades.




Enviado por Gabrielle Muniz

Fonte: Toca Comunicação

Postar um comentário

Comente aqui

Postagem Anterior Próxima Postagem