Livro barato é no SubMarino

30 de jan. de 2021

#LeiAldirBlanc - Curso ensinará história da África para comunidades quilombolas de Cachoeira e São Felix


Reconhecidos apenas em 2004, os quilombos do Brasil ainda são poucos conhecidos pelos brasileiros. Para capacitar os quilombolas e gerar emprego e renda a estas comunidades, acontece de janeiro até abril os Quilombos Criativos. O projeto multidisciplinar contará com 80 horas/aulas, distribuídas em três módulos com aulas de História do Brasil - África; Turismo - Patrimônio Cultural; Vivência - Roteirização. O lançamento acontecerá domingo (31.01), às 16h, no YouTube da Fundação Hansen Bahia. As atividades terão início em 02 de março.


O Recôncavo da Bahia conta com 24 quilombos, por isso, para atender as comunidades quilombolas de Cachoeira e São Felix a ação nasce da necessidade de trabalhar educação, turismo e comunicação. Como inovação, os quilombos serão capacitados para promover nas comunidades o interesse em conhecer a cultura de matriz africana, compreendendo sua importância nas comunidades e fortalecendo o turismo étnico afro. 

O curso proposto é voltado à educação patrimonial e a preservação cultural, como conteúdos teóricos e mais os eixos de turismo e roteirização, voltado às aulas práticas. Com 30 dias serão voltado a uma ampla discussão cultural, ligadas à história da religião de matriz africana, história da cultura afro-brasileira, monumentos históricos e história do Recôncavo. Também serão dados conceitos sobre turismo, sua importância e vivências práticas nas comunidades para sua roteirização.

O objetivo é desenvolver um projeto de qualificação, sensibilização e valorização cultural dos quilombos de Cachoeira e São Félix, por meio da formação, informação e mapeamento turístico de cada comunidade quilombola participante e com isso gerar trabalho e renda.

O projeto é uma realização da Associação de Guias Condutores e Monitores de Turismo do Estado da Bahia (AGCOMTUR-BA) e tem apoio financeiro do Estado da Bahia por meio da Secretaria de Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Programa Aldir Blanc Bahia - Criado para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, o Programa Aldir Blanc Bahia (PABB) visa cumprir os incisos I e III da Lei Aldir Blanc (Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020) e suas regulamentações federal e estadual. As ações são: a transferência da renda emergencial para os trabalhadores e trabalhadoras da cultura, e a realização de chamadas públicas e concessão de prêmios. O PABB tem execução pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, geridas por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias; e as suas unidades vinculadas: Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundação Pedro Calmon, Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural.

Fonte: Secult BA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui