18 de dez de 2018

Fotos de Pierre Verger vão ambientar Mercado Modelo durante todo o verão 2019


Com dezenas de fotografias de Pierre Verger sobre a Bahia antiga, o Mercado Modelo irá receber a ambientação “Verger e o Mercado Modelo”, com fotos expostas ao público durante todo o verão, até março de 2019. Promovida pela Fundação Pierre Verger, instituição apoiada pelo Fundo de Cultura do Estado da Bahia, em parceria com a Associação de Comerciantes do Mercado Modelo, a ação terá abertura no dia 20 de dezembro, das 18h às 20h, com pocket show da cantora Márcia Short.
As fotografias retratam o Porto dos Saveiros, a feira de Água de Meninos, a Baía de Todos os Santos, a festa da Conceição da Praia, a capoeira e diversas outras cenas que retratam não apenas o Mercado Modelo, mas também as pessoas, a cultura e a região que mais encantou Verger quando chegou à Bahia em 1946.

“Esta região entre o Elevador Lacerda e o Terminal da França é um dos espaços que Pierre Verger mais frequentou e documentou, desde sua chegada em Salvador. O espaço, que tem tudo a ver com a obra do fotógrafo, receberá fotos clássicas de Verger que irão agradar o público baiano que já as conheçam, mas também chamar atenção das pessoas de fora”, comentou Alex Baradel, responsável pelo acervo fotográfico da Fundação Pierre Verger.

As maiores fotografias de Verger já impressas, em tamanho gigante, medindo 6 metros de cada lado, estarão expostas no segundo piso; estas fotografias serão doadas pela Fundação á Associação de Comerciantes e ficarão definitivamente para ambientar o Mercado. No primeiro piso, entre as arcadas, o público poderá ver registros do cotidiano da Bahia durante as décadas de 1940 e 1950, em impressões medindo 1,5m de cada lado. Já na área dos restaurantes ‘Maria de São Pedro’ e ‘Camafeu de Oxossi’, diversas imagens irão compor o ambiente, mostrando nuances da Bahia antiga, sobretudo, personalidades e fotografias clássicas de Verger que emocionam baianos e turistas.

Mercado Modelo – O Mercado Modelo é tombado pelo IPHAN, foi inaugurado inicialmente em 1912, funcionou como centro de abastecimento de alimentos da Cidade Baixa de Salvador, como hortifrutigranjeiros, cereais e animais. Após o incêndio ocorrido em 1969, o ponto foi transferido, em 1971, para o chamado Edifício da Alfândega, de estilo neoclássico, onde funciona até os dias de hoje como ponto turístico dos mais visitados da Bahia.

Fundo de Cultura do Estado da Bahia (FCBA) – Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é gerido pelas Secretarias da Cultura e da Fazenda. O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado. Os projetos financiados pelo Fundo de Cultura são, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada. O FCBA está estruturado em 4 (quatro) linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação: Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos; Eventos Culturais Calendarizados; Mobilidade Artística e Cultural e Editais Setoriais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!