23 de jun de 2018

6 DICAS PARA TER UM ÓTIMO BOOK FOTOGRÁFICO DE DANÇA


Toda praticante de dança do ventre tem um objetivo ao dançar. Algumas, as profissionais, querem ter seu nome e sua dança cada vez mais conhecido dentro e fora dos círculos da dança do ventre. Já as semi-profissionais e amadoras buscam uma atividade física divertida, fazer amizades, trabalhar a auto-imagem ou mesmo superar desafios pessoais. Levar uma apresentação para o palco depois de meses ou anos de estudo e treino ou, simplesmente, deixar o sedentarismo para trás, são narrativas comuns quando se conversa com quem está começando.


A apresentação pessoal de cada bailarina e bailarino é importante para que eles sejam procurados por novos alunos, atinjam um público mais amplo e sejam convidados para mais trabalhos. Tudo isso precisa ser pensado de acordo com a realidade de cada uma dessas pessoas, e muitos artistas acabam utilizando material inapropriado e amador para sua apresentação profissional.

Iniciantes costumam sentir aquela insegurança por serem novas no mercado. Muitas acabam querendo reduzir seus custos e tiram suas fotos com celular em uma cenografia que não contribui com a valorização da imagem da bailarina. Mesmo para profissionais que se encontram em um patamar alto de qualidade coreográfica, este tipo de retrato pode por vezes não corresponder à qualidade do seu trabalho e não produzir boas expectativas.

Bailarinas e bailarinos que têm mais anos na dança, estão próximos ou já se encontram na fase profissional, buscam um retrato que cause impacto ao primeiro olhar e faça sua audiência prestar atenção ao seu trabalho, proposta e conceito.

Contudo, o custo para produzir um book fotográfico completo, somado aos custos do design gráfico, confecção de figurinos e compra de acessórios para a dança pode atingir valores que levam anos de trabalho profissional com a dança para serem cobertos e para que o bailarino ou bailarina passem a de fato ganhar dinheiro com seu trabalho na dança, o que quase sempre atrasa o desenvolvimento de suas carreiras artísticas, especialmente quando a dança é uma segunda profissão.

É aí que entram os fotógrafos Eduardo Leandro e Eduardo Veríssimo. Já há alguns anos atuando no mercado de dança do ventre, os Eduardos formam um time flexível e focado em versatilidade. A estrutura da dupla foi planejada tendo em vista a mobilidade. Assim, basta ter um espaço minimamente amplo para que seja possível montar o equipamento e começar a fazer os ensaios profissionais. Seu público é geralmente de escolas e estúdios de dança oriental árabe, mas outros gêneros e estilos também resultam em trabalhos ricos e diferenciados.

Além da versatilidade técnica, a dupla é focada na valorização do estilo pessoal de cada artista. Quando iniciantes realizam seu primeiro ensaio fotográfico, é comum que tentem imitar as bailarinas que eles têm como referência. Contudo, com alguma criatividade e foco individual em cada artista, é possível explorar diferentes posturas, humores, jogos de luzes e cenografias que dialoguem mais profundamente com a personalidade de cada bailarina e reflitam seu estilo pessoal, valorizando seu próprio brilho e proposta.

Os Eduardos deixam algumas dicas de como se preparar para um ensaio fotográfico e otimizar seus retratos artísticos.

1 - Conheça seu corpo. Cada pessoa tem um rosto e um corpo únicos, que merecem ser valorizados como belos e exclusivos, e quanto mais você se apropriar da sua própria imagem, mais natural e orgânico é o processo de retratá-la. Buscar referências em profissionais da dança é válido, mas procure sempre entender o que funciona ou não para seu biotipo e personalidade na dança. Ensaiar no espelho (e ouvindo música árabe) antes do book pode ajudar, e durante o ensaio os fotógrafos saberão como direcionar os ângulos e posicionamentos de acordo com sua proposta.

2 - Atente-se à postura. Acostume-se a trabalhar as poses relaxando seus ombros, utilizando tônus no abdômem para organizar o tronco e alongando o pescoço.

3 - Mãos e pés são as molduras da sua dança e de suas fotos. Eles não precisam ficar rígidos, necessariamente, Treine para posicioná-los sempre da forma que mais combine com seu estilo de dança, mas não se esqueça deles!

Veja a lista completa no site Central da Dança do Ventre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!