17 de abr de 2018

Secretaria de Saúde define cronograma de vacinação contra a Influenza em Feira de Santana

O cronograma de vacinação contra a Influenza em Feira de Santana foi divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde. A Campanha Nacional de Vacinação acontece no período de 23 de abril a 01 de junho, sendo 12/05 o dia D de mobilização nacional. Para melhor organizar o fluxo de imunização, cada categoria incluída no grupo prioritário, estabelecido pelo Ministério da Saúde, terá um calendário específico (cronograma completo no final do texto).

Por lidarem diretamente com a população e casos suspeitos da doença, os profissionais de saúde serão primeiro imunizados, evitando assim tanto o contato, como a proliferação da doença para outros pacientes das unidades. Em seguida, serão vacinadas crianças de seis a menores de cinco anos, gestantes, puérperas (até 45 dias pós parto), idosos com 60 anos ou mais, funcionários da área da saúde, indígenas, população e funcionários do sistema prisional, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, em exceção ao portador da hipertensão sem comorbidade, e professores da rede pública e privada.



“Estamos divulgando o cronograma para organizar e nortear a população, conseguindo assim atender de uma melhor forma a demanda”, informa a referência técnica Henrique Valverde (foto).

Profissionais já estão capacitados para atender a demanda



Uma capacitação com roda de conversa sobre a Influenza foi realizada na sexta-feira, 13, pela Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica. Estiveram presentes profissionais de Hospitais públicos e privados, Policlínicas, Unidades de Pronto Atendimento, Clínicas na área de otorrinos e pneumologia, e Comissões de Controle de Transmissão Hospitalar. O treinamento aconteceu no Auditório Dr. João Batista Cerqueira.

Durante o treinamento, a referência técnica de Influenza, Bruna Carvalho, passou informações importantes acerca do diagnóstico, tratamento e manejo clínico da doença, assim como a vigilância de casos clínicos suspeitos. “Esse diálogo é necessário para que todos os profissionais entendam como proceder não só em relação ao vírus H1N1, mas também de outras síndromes respiratórias. Nesse momento compartilhamos estratégias de vigilância e bloqueio”, informa.

Sobre a Influenza

A influenza, conhecida como gripe, é uma doença viral, aguda, benigna e o quadro da doença é geralmente resolvido em uma semana. Os sintomas são febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, dor de garganta, falta de apetite, tosse e coriza. A doença pode evoluir, em alguns casos, com complicações levando a um quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com sinais de desconforto respiratório, pressão baixa e desidratação.

“As pessoas devem ter um maior cuidado para prevenção, lavando as mãos com água e sabão, além de higienizar com álcool 70. Evitar aglomerações se estiver gripado ou resfriado, e cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar também é uma medida importante para que não ocorra a contaminação e transmissão”, ressalta Bruna Carvalho.
Confira abaixo os dias de cada categoria:
Profissionais de Saúde
23 de Abril a 02 de Maio
Gestantes, puéperas e idosos
14 de Maio a 18 de Maio
Privados de liberdade e medidas socioeducativas
25 de Maio a 01 de Junho
Crianças
03 de Maio a 12 de Maio
Comorbidades e professores
19 de Maio a 25 de Maio
Confira abaixo os dias de cada categoria:
Profissionais de Saúde
23 de Abril a 02 de Maio
Gestantes, puéperas e idosos
14 de Maio a 18 de Maio
Privados de liberdade e medidas socioeducativas
25 de Maio a 01 de Junho
Crianças
03 de Maio a 12 de Maio
Comorbidades e professores
19 de Maio a 25 de Maio

Apenas 19 por cento dos municípios realizam fiscalização de contratos, diz especialista em licitação

Em todo o país, apenas 19% dos municípios realizam a fiscalização de contratos de licitação. A informação é do economista e especialista nesta área, Orlando Gomes, que está ministrando para gestores de contratos administrativos da Secretaria Municipal de Saúde o curso “Orientação para Gestão de Contratos”. A capacitação foi iniciada nesta segunda-feira, 16, no Hotel Acalanto, e segue até esta terça. 

Orlando considera a falta de fiscalização de contratos “um desastre para a administração pública”. “As empresas mergulham nos preços, apostando nessa falta de fiscalização, resultando muitas vezes em obras inadequadas”, ressalta.

Durante o curso, os gestores foram orientados a acompanhar e verificar a execução do contrato em todas as suas fases, até o recebimento do objeto, anotando em expediente próprio todas as irregularidades encontradas e as providências adotadas. A falta de anotações pode acarretar em graves consequências. 

Entre os conteúdos apresentados estão a formalização dos termos, garantias, durabilidade dos contratos, prorrogação, reajuste, revisão, liquidação, pagamento, entre outras medidas que garantem a qualidade da gestão dos recursos

Para a secretária de saúde, Denise Lima Mascarenhas (foto), o curso é importante para melhorar o desempenho do serviço, contribuindo assim para uma efetividade das fiscalizações realizadas pelos servidores. “Essa é a proposta, orientar e auxiliar todos aqueles que participam ativamente dessas atividades”, afirma.

Fonte: Secom (PMFS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!