FNO

7 de mar de 2018

Amós Heber é finalista do concurso NETLABTV


Para votar nessa série acesse: http://bit.ly/voto_popular
O projeto de roteiro de série de TV intitulado "Alma Faminta", do baiano Amós Heber, é finalista na categoria ficção do NETLABTV. O concurso é uma iniciativa do Instituto Net Claro Embratel com o objetivo de identificar e premiar novas ideias e formatos de séries brasileiras.
Nesta etapa, até o dia 19 de março, o roteiro concorre com outras sete propostas da categoria, a maioria da região Sudeste, através de votação popular aberta ao público e também sendo apreciados pelo júri.
Os vencedores terão, além da premiação, consultorias com grandes nomes da área para o desenvolvimento de seus projetos e aprimoramento de seus roteiros ao longo do ano. Para a votação popular, basta acessar o link no site http://bit.ly/voto_popular e contribuir com esta produção baiana.



Amós Heber é ator com formação pela Universidade Federal da Bahia. Nos últimos anos vem estreitando também sua relação com os setores de música, literatura e audiovisual. Em 2016 lançou o livro “Furúnculos”, pela Editora Kawo-Kabiyesile. Tem um livro em fase de finalização através do prêmio da Biblioteca Nacional e realizou cursos intensos na área de roteiro nos últimos meses.

Outros baianos contemplados no concurso, em outras categorias, são Marília Cunha e Isaac Donato (Tesouro – Não Ficção) e Leilane Brian Penalva Sampaio Fallace (Pequeno Grande Mundo – Social Video). “Espero que o público da Bahia colabore incentivando nossa produção, pois é muito importante este contato para o desenvolvimento de novos projetos na área” – conclui Amós.

SINOPSE DA SÉRIE: Série dramática, de cunho policial, Alma Faminta aborda o conflito humano diante da fragilidade e perecimento da vida diante da morte. Para além de tragédias há a dualidade entre a manutenção dos valores morais arraigados na sociedade e os nossos desejos profundos, contidos, ordinários, obscuros e transgressores que podem nos conferir estado de cólera e a realizar atrocidades, quando não obedecidos.
O delegado Danilo traz a inquietação do autor diante da violência social em suas diversas faces. O trabalho dele como policial interpolado por questões políticas e pela ação midiática, sensacionalista, revela ao espectador uma trama de interesses sórdidos por traz das questões de segurança pública e das ações interpretadas como interesse comum para o combate dos crimes nas comunidades.
Por Tatiane Carcanholo
Fonte: Comunicação e Artes


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

Sua marca no melhor lugar!