17 de fev de 2018

FEIRA, 1909: TREM, GADO, FUMO E CAIPORA




[...] “E querem mudar o horário de partida dos trens, de segunda e terça, anuncia o Folha: São estes os dias da semana de maior labor para o nosso comércio: o primeiro é o dia em que se realiza entre nós a feira de gado, e o segundo, é o dia da correspondência, e de remessas de dinheiro para a capital.” “Quem te viu e quem te vê...”: faço deste anúncio nossas palavras.. Viremos a pagina, olhem! O jornal apresenta, A caipora:.

“Um luar que fazia inveja a um dia claro. Não creia em mim, creia em Deus, mas lhes assevero que vi a caipora – Parei, e fiz reparo: foi então, que vi a caipora diante de mim. É um caboclinho que só tem uma banda do corpo, o danado trazia uma urupema na cabeça e um cachimbo de barro na boca e vinha pulando de um pé só – abri a capanga e dei todo fumo que eu tinha...”

(Dos contos indígenas, Sergio Cardozo, FOLHA DO NORTE). EXTRA!! “À nova safra de fumo...”, corre por aqui a alegria da caipora. Aqui, em 1909 e, agora:

“ATROPELOS POR ANIMAIS”: “Corre por ahi.... Que foi concedida licença à bicharada para passear em qualquer rua da cidade...”.

Cintia Portugal - 2013
Memória: Periódicos Feirenses- 1877-1888- Carlos Brito e Arcênio.
Jornal Folha do Norte.


Publicado por Cintia Portugal de Almeida em ‎Memórias de Feira de Santana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!