30 de jul de 2016

Emissora alemã visita a Chapada Diamantina para reportagem televisiva

Interessada na pré-história da região, a equipe visitou sítios arqueológicos e uma cidade perdida
Entrevista com o professor Carlos Etchevarne no Complexo Arqueológico Serra das Paridas | Foto: Volta ao Parque Ecoturismo
Uma equipe jornalística da emissora estatal alemã Zweites Deutsches Fernsehen (ZDF) esteve na Chapada Diamantina entre os dias 11 e 13 de julho para uma reportagem televisiva com o foco na pré-história da região. Conduzido pela agência Volta ao Parque Ecoturismo, de Lençóis, o grupo formado por jornalistas, produtores e cinegrafistas visitou o Complexo Arqueológico Serra das Paridas, em Lençóis e a cidade perdida Vila do Ventura, no município de Morro de Chapéu.

A reportagem contou com a contribuição do professor Carlos Etchevarne, professor e pesquisador do departamento de Antropologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Em parceria com a emissora, a agência também indicou duas pessoas da comunidade para acompanharem os registros e captação de imagens. Elas tiveram a oportunidade de participar do processo de produção e aprender sobre luminosidade, sombras, posicionamento da câmera, o uso de drone e outras técnicas.
 
Sobre o Complexo Arqueológico Serra das Paridas, em Lençóis

Formado por 18 sítios arqueológicos, o Complexo dispõe de quatro áreas para visitação com várias pinturas rupestres, que representam pessoas, animais e figuras geométricas bastante curiosas, como o desenho que lembra um extraterrestre, considerado o mascote do local. A origem do nome tem três versões: provavelmente se refere à pintura de uma mulher grávida de cócoras ou às vacas que costumavam parir no local, segundo os fazendeiros. Já os antigos moradores chamam o lugar de Serra das Guaribas. Para conhecer este atrativo, é preciso estar acompanhado por um guia de turismo com certificado específico. O passeio pode ser combinado com a Cachoeira do Mosquito e outros passeios de meio período.

Pinturas rupestres na Serra das Paridas, em Lençóis | Foto: Caiã Pires

Sobre a Vila do Ventura, em Morro do Chapéu

Seu patrimônio arquitetônico, juntamente com a rede de túneis da época do garimpo, ilustram o apogeu e o declínio da atividade econômica na região, transformando a Vila do Ventura em um geossítio importante para a história da mineração no estado. Dois casarios e uma capela foi o que restou dessa época. Hoje apenas poucas famílias moram no lugar, tornando-o conhecido como uma vila-fantasma.

Vila do Ventura, em Morro do Chapéu | Foto: Kiko Nascimento



Enviado por Renato Hayne e Idenor Borges

Com informações da agência Volta ao Parque Ecoturismo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui