13 de fev de 2016

Maragojipe se consolida como atração nacional


O Carnaval de Maragojipe está se consolidando como atrativo nacional. Esses dados são da prefeitura local. “Visitantes vêm de todo mundo atraídos pela festa, que acontece durante dia e noite, com idosos, crianças e famílias. É um carnaval de rua e sem violência, com diversão e alegria”, afirma a prefeita do município, Vera Lúcia Maria dos Santos. Segundo ela, no entanto, ainda é necessário maior aporte financeiro para as atrações, infraestrutura e logística, que pode ser prospectado via recursos públicos ou da iniciativa privada.

“Anualmente, recebemos uma média de 10 mil turistas locais, nacionais e internacionais”, relata o coordenador de Turismo de Maragojipe, Fábio Nascimento. Os turistas chegam de carro, ônibus e até barcos que aportam no cais da Baía do Iguape, integrante da Baía de Todos os Santos. A prefeita destaca o tempo para a criação e produção das fantasias e adereços, a participação de costureiras e artesãos, bandas musicais, charangas e outras manifestações populares. “A produção acontece durante o ano todo e não somente no carnaval”, comenta Vera Lúcia. Isso transforma a cidade em um pequeno polo de produção de arte, artesanato e pintura.

RIQUEZA CULTURAL – Desde 2009 o Carnaval foi decretado Patrimônio Imaterial, via Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), da secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). “Maragojipe carrega a história do Recôncavo e, por isso, exibe culturas diversas nas suas expressões”, explica o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira. Segundo ele, a ocupação portuguesa do local data de 1520 e a africana do século XVII. “Isso sem contar que já existiam indígenas e, dezenas de anos antes, ocupação mais primitiva ainda”, diz João Carlos.

Para o diretor do IPAC a riqueza do Carnaval de Maragojipe está em reunir essa diversidade cultural em um festejo que já dura mais de 100 anos. “A festa de Maragojipe ainda conserva influências de cantigas e instrumentos musicais africanos e indígenas, além da tradição de máscaras e fantasias bem elaboradas, que remete ao carnaval europeu veneziano”, destaca o dirigente estadual. Neste ano, a SecultBA repassou R$ 223 mil de investimento para a festa.

PROJETO – O IPAC repassou R$ 120 mil para assegurar elementos tradicionais da festa. E o Edital de Agitação Cultural R$ 103 mil para o projeto ‘Matrizes’ que durante seis meses promove seminários, oficinas, capacitação e exposição do festejo. A ideia é que com a promoção e divulgação permanente dessa festa singular, o trade turístico nacional se interesse cada vez mais por esse destino integrando os roteiros de verão.

O Carnaval da Cultura da SecultBA apoiou centenas de artistas, grupos e entidades. Confira:www.cultura.ba.gov.brcarnaval.bahia.com.br. Sobre Maragojipe, acesse a prefeitura via telefones (75) 3526-2968 3526-1752. Mais dados sobre o IPAC no site www.ipac.ba.gov.br, via facebook 'Ipacba Patrimônio' e twitter '@ipac_ba'.  

Fotos: Prefeitura de Maragojipe

Assessoria de Comunicação – IPAC
Jornalista responsável Geraldo Aragão (DRT-BA nº 1498)
Texto-base e entrevistas: Íris Leandro (estagiária Jornalismo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!