19 de jan de 2016

Boletos falsos de cobrança do IPVA: saiba como se prevenir do golpe

Proteste orienta como se precaver ou buscar seus direitos, caso já tenha sido lesado

Boletos falsos de cobrança do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) estão sendo mandados para consumidores em todo o País. Acontece que em alguns lugares, este imposto é cobrado através de boletos, mandados pelos Correios. Noutros, chega apenas um aviso de cobrança, que será ativado através do número do Registo Nacional de Veículos (Renavan).

Para conversar sobre as responsabilidades em torno deste golpe do IPVA, o Em Conta convida, na Entrevista de Valor de hoje (19/01), a  coordenadora institucional do Proteste, Maria Inês Dolci. Primeiro, ela recomenda que o consumidor, caso receba o boleto, confira os números, entre na página da Secretaria de Fazenda local, e sempre prefira pagar direto numa agência bancária.


“O banco tem a responsabilidade – garante ela – porque mesmo que o consumidor tenha imprimido o boleto, o banco tem que fazer a conferência. Daí a responsabilidade do banco em somente aceitar o pagamento do boleto depois de conferidos todos os dados do Renavan, todos os números que constam ali no pagamento, e se certificar de que não se trata de uma fraude. Por isso a responsabilidade de debitar, ou não, na conta do consumidor, é do banco.”

Para conhecer outros cuidados no pagamento de boletos, falsos ou não, referentes ao IPVA ou outros, acesse o player (aqui) e ouça toda a entrevista.

Este Em Conta – a Economia que você entende vai ao ar de segunda a sexta-feira, a partir de 12h40 na Rádio Nacional da Amazônia e de 10h40 na Rádio Nacional do Alto Solimões.

A produção é de Cleide de Oliveira. A edição e apresentação é de Eduardo Mamcasz.

Continue participando: emconta@ebc.com.br
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!