Livro barato é no SubMarino

10 de jun. de 2021

#TerradeLucasCultura - Selo Benzza Music lança projeto "Precisamos falar de amor" com quatro singles de artistas da nova MPB

Lançamento acontece dia 11 de junho e traz canções sobre vivências amorosas nas vozes de Stella Maris, Brina Costa, Filipe Lorenzo e Fabio Sacramento, com produção de Paulo Mutti


Cantar o amor em todo e qualquer tempo, em suas diferentes formas de sentir e vivenciar, essa é a ideia do projeto "Precisamos falar de amor", idealizado pelo produtor musical Paulo Mutti, que através do seu selo Benzza Music, realiza um lançamento simultâneo com canções de quatro artistas da nova música popular brasileira: Stella Maris, Brina Costa e Filipe Lorenzo e Fabio Sacramento. Os singles chegam nas plataformas digitais de cada artista no dia 11 de junho (sexta), véspera do dia dos namorados. No mesmo dia acontecerá uma live no youtube do Benzza Music, às 20h com a participação dos artistas envolvidos.



O projeto nasce da necessidade de Mutti em falar de afeto, trazer poesia e esperança em tempos de crise, além de incentivar a produção artística e fomentar a cena musical independente. "Falar de amor nessa realidade dura que estamos vivendo é um ato de resistência. A arte é sem sombra de dúvidas o maior veículo de sensibilização do ser humano, através dela nos projetamos no tempo e no espaço, cada canção, cada quadro, cada coreografia, cada poesia, cada interpretação são como mensagens de amor engarrafadas e lançadas ao mar da nossa existência, levados pela corrente do tempo sempre em busca de novas praias, nos conectando e costurando a nossa história”.

 

Entre as canções que serão lançadas, o público poderá conferir a balada romântica "Pra sempre agora" composta por Edu Alves e interpretada pela baiana de Santo Amaro da Purificação, Stella Maris, vencedora do Troféu Caymmi (2002). A música fala do encantamento e devoção dedicados ao amor que vê no encontro a urgência de viver o presente e caminhar em direção ao futuro. Da mesma forma, a multiartista paulista Brina Costa traz um belo retrato que revela  a percepção da chegada do amor e canta o processo de apaixonar-se e viver esse sentimento na canção de sua autoria: "Eu não duvido".

 

Dois soteropolitanos também participam do projeto. O cantor e compositor Filipe Lorenzo, premiado no seu disco de estreia "Odisseia Baiana", apresenta a busca incessante por encontrar o amor na canção "Breviamor", autoria de Gil Vicente Tavares e Irã Ribeiro. Já Fabio Sacramento, artista atuante nos mais diversos movimentos musicais da cena soteropolitana, usa sua voz suave para cantar a conquista, o aconchego, o dengo e o amor na canção "De qualquer maneira", composição de Aiace Félix.

 

Todas as músicas contam com direção e produção musical de Paulo Mutti e serão lançadas pelo Selo Benzza Music que há três anos atua com a missão de ressaltar novos artistas sensíveis, originais e arrojados e potencializar a cena independente do país, levando essa produção a cada vez mais pessoas.

 

SERVIÇO

Selo Benzza Music apresenta "Precisamos falar de amor"

Lançamento simultâneo - 11 de junho (sexta-feira)

"Pra sempre agora" por Stella Maris

"Eu não duvido" por Brina Costa

"Breviamor" por Filipe Lorenzo

"De qualquer maneira"por Fabio Sacramento

Live: 11 de junho, às 20h no youtube do Benzza Music

 

STELLA MARIS

Baiana de Santo Amaro da Purificação, cantora, compositora e instrumentista, Stella Maris é dona de uma voz suave e expressiva, interpretando com muita personalidade cada canção. Artista premiada, vencedora do Troféu Caymmi (2002) com o “Show dos Amores” e como melhor intérprete no Festival Educadora Fm (2005). Já dividiu palco com artistas como: Caetano Veloso, Gilberto Gil, Sandra de Sá, Flávio Venturini, Roberto Mendes, Geraldo Azevedo, Zélia Duncan, Otto, entre outros, tendo cantado em diversas capitais do país e também no exterior, passando pela Itália, Portugal e na Suíça onde dividiu o palco com J. Velloso no emblemático Festival de Jazz de Montreaux.

Atualmente está terminando a gravação do seu segundo cd, "Língua das Ondas", com produção musical e arranjos de Paulo Mutti. O álbum conta com canções de renomados compositores sendo duas delas compostas com exclusividade para a voz de Stella, uma canção de  Márcio Valderde e outra do celebrado sambista Roque Ferreira.

Música: Pra sempre agora por Stella Maris

A balada romântica "Pra sempre agora" escrita e interpretada por Stella Maris traz o amor encantado e devoto, que vê a pureza do encontro e a necessidade do caminhar junto. "Das tantas canções de amor que me foram permitidas trazer à luz, "Pra sempre agora" é das mais entregues. É uma declaração de esperança no amor, com a urgência do futuro, com o presente da presença, no tom do que se completa. Deixo com vocês essa canção que me apareceu por inteira, e "decodifiquei" sem alterar uma vírgula sequer. Do jeito que veio aí está, mas aqui sob os olhares, acordes, toques e voz desses artistas tão especiais", declara Stella.

 

BRINA COSTA

 

Multi-artista paulistana, Brina Costa é uma verdadeira cronista, suas canções falam de amor, política e do feminino presentes no  dia-a-dia de quem passa. Dona de um olhar sensível, consegue descrever o cotidiano de forma singular, estabelecendo um sincero diálogo com quem a escuta. Ao longo dos seus vinte anos de carreira desenvolveu muitas parcerias em São Paulo, produzindo trilhas para espetáculos teatrais e curtas-metragens. No Centro Experimental de Música do Sesc Consolação dividiu palco com nomes como André Abujamra, Mario Manga, Chico Cesar, entre outros.

 

Após mudar-se para Rio de Janeiro viveu com mais intensidade a cena local, dirigindo o sarau autoral do CCC (Centro Cultural Carioca). De 2010 a 2015 se aprofundou no audiovisual, dirigiu o Grupo Sinopse 266 no CAT (Casa de Artes do terreirão) onde fez junto com seus alunos 2 mostras de curtas e um documentário. Participou das primeiras edições da Virada Cultural em SP. Em 2017 compôs a trilha sonora em parceria com Marcelo Scafi, para a peça “Reflexo” da atriz portuguesa Marlene Barreto. A peça teve sua estreia em Lisboa no mesmo ano, onde Brina cantava e atuava. Em Lisboa também fez uma pequena turnê “O (a)mar entre nós, junto com a cantora portuguesa Marta Fernandes e a atriz Marlene Barreto, o show misturava bossa-nova, fado e poesia.

 

Em 2018 após sua passagem por Portugal resolveu abrir seu baú de composições o que resultou na gravação seu primeiro álbum autoral, que contou com a produção musical e arranjos do guitarrista de Paulo Mutti, a bateria de Domenico Lancellotti e mixagens de Kassin e Gonçalves. Desde então, circulou por diversas capitais do país com o show Anônima, um show-filme roteirizado, filmado e editado por ela, onde as canções executadas ao vivo dialogam com as imagens. Também lançou singles e videoclipes, e agora chega com seu mais novo lançamento, a canção “Eu não duvido” onde canta o “apaixonar-se”, o desenrolar do amor.

 

Música: Eu não duvido por Brina Costa

 

A canção  "Eu não duvido" traz um belo retrato que revela  a percepção da chegada do amor. Fica registrado então a intimidade da compositora, fruto de suas longas conversas com seu violão. Questionamentos românticos, entrega e cumplicidade são cantados de forma apaixonada e íntima. "Eu não duvido" é uma composição de Brina Costa com produção de Paulo Mutti, lançada pelo selo Benzza Music e distribuído pela Tratore.

 

FABIO SACRAMENTO

 

Fabio Sacramento é cantor, compositor, instrumentista e educador. Nascido em Salvador, Bahia, vive de maneira intensa todos os movimentos musicais da cena soteropolitana, transitando entre o samba de roda e a capoeira, a blakc music e o jazz, e toda diversidade de gêneros que compõe a música popular brasileira, desenvolvendo um jeito suave e marcante de cantar e interpretar, com um timbre aveludado e macio.

 

Foi membro do Coro do Teatro Castro Alves e da orquestra de violões do nordeste regida pelo violonista e maestro Josmar Assis. Integrou também o grupo vocal “Africantar” trabalho que teve a direção artística e vocal de Ana Paula Albuquerque e a direção musical de Paulo Mutti, tendo a honra de dividir o palco com o mestre Mateus Aleluia, último integrante vivo do emblemático grupo vocal Os Tincoãs, realizando uma temporada de shows no teatro XVIII e ainda o carnaval de Salvador de 2010.

 

Em 2019 cantou na ópera negra “Lídia de Oxum” escrita pelo grande poeta e romancista Ildásio Tavares, com a peça sinfônica escrita pelo genial Lindembergue Cardoso, dividindo o palco com a OSBA sob a regência de Carlos Prazeres e a direção artística de Gil Vicente Tavares. Lançou seu primeiro single “Morada da dor” composta por Gileno Félix e Paulo Mutti em 2018, e "Axé, amém!" de Davi Soares em abril deste ano. Agora Fabio chega com mais um single, a balada romântica "De qualquer maneira", composição de Aiace Félix.

 

Música: De qualquer maneira por Fabio Sacramento

 

Na canção "De qualquer maneira", Fabio Sacramento exala todo seu romantismo e usa sua voz suave para cantar, a conquista, o aconchego, o dengo, o amor. "De qualquer maneira" é uma composição de Aiace Félix, com a interpretação de Fabio Sacramento, com produção de Paulo Mutti, que será lançada pelo selo Benzza Music e distribuído pela Tratore.

 

FILIPE LORENZO

 

Filipe Lorenzo é cantor, compositor e produtor. Lançou seu primeiro e premiado disco Odisseia Baiana em 2016 e desde então vem lançando singles e videoclipes contando sempre com parceiros especiais, tanto no âmbito da interpretação quanto da composição. Gravou a música “Às cegas”, composição de  Luedji Luna e Emillie Lapa, já dividiu os vocais com Antônio Carlos e Jocafi  na faixa “Ogã Mirim”, e com  Ian Lasserre e Mateus Aleluia na faixa “Africanizar”  unindo artistas  da novíssima geração da mpb com artistas de importância seminal para história da música Brasileira.

 

Filipe Lorenzo reúne influências marcantes da música afro-baiana com elementos da contemporaneidade em seu trabalho, sempre construindo pontes e levando sua canção a novos ambientes e imagens sonoras.

 

Artista com grande presença na cena soteropolitana, vem se apresentando em grandes festas populares da cidade como o Carnaval de Salvador, a Lavagem do Bomfim e a Festa de Yemanjá, além de festivais e casas noturnas, e também tem grande circulação em outros estados como, São Paulo,  Rio de Janeiro, Minas Gerais, e a capital do país Brasília.

 

Música: Breviamor

 

Filipe Lorenzo canta Breviamor, canção de Gil Vicente Tavares e Irã Ribeiro. Breviamor aborda o movimento como elemento vital de uma relação. A brevidade como um processo cíclico, em que quando há falta no desejo, há espaço para o novo, a busca incessante em se encontrar o amor. “Se apaga sendo uma chama” é um dos versos definidores do sentido da canção. Não há fim, há recomeço.

 

Com produção de Paulo Mutti, lançamento do selo Benzza Music e distribuição da Tratore, a canção traz uma nova aura pro trabalho do cantor, com uma roupagem mais pop, sem perder, no entanto, as características marcantes do seu trabalho: a voz suave e única e um arranjo que se utiliza da linguagem eletrônica e remete a influências do jazz e da música popular brasileira.

 

Enviado por Gisele Santana

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui