Livro barato é no SubMarino

27 de fev. de 2020

Nova exposição fotográfica no MAM retrata Salvador e a Bahia


Foto: Reinaldo Giaola

O Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), na Avenida Contorno, em Salvador, sedia uma nova exposição fotográfica. O projeto é dividido em duas temáticas: “Salvador, do Povo, de Lina e de Todos os Santos” e “Cores, Amores, Recantos… Bahia”. Ao todo, são cerca de 80 obras de 30 fotógrafos baianos que falam sobre Salvador e a Bahia, além de fazer referência à criadora do museu, Lina Bo Bardi, e aos 60 anos do equipamento.

A exposição estará disponível até 30 de março para visita gratuita no MAM, museu vinculado ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultura (IPAC), autarquia da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). A mostra é uma realização dos fotógrafos Giácomo Mancini, Reinaldo Giarola e Tarciso Albuquerque, e da Imagebox, grupo que reúne sete fotógrafos que moram na Bahia.

Na Capela, estará a exposição “Salvador, do Povo, de Lina e de Todos os Santos”. Trata-se de fotografias que mostram o cotidiano do baiano que Lina conheceu quando chegou a Salvador, em 1958. São imagens captadas por fotógrafos em suas andanças pelas ruas, festas populares e locais conhecidos e até desconhecidos da cidade. Dentre elas, imagens de baianas, puxadas de rede, rodas de capoeira, e tantas outras que fazem parte da cultura brasileira.

No Casarão, também conhecido como Salão Principal, os visitantes poderão encontrar a exposição “Cores, Amores, Recantos… Bahia”. Nas obras expostas, o objetivo é apresentar ao público cenas que sempre encantam todos que conhecem o Estado. “Do litoral ao sertão, da chapada ao cerrado. A Bahia é múltipla, é bela, tem cores e encantos que são próprios. A gente, a cultura, os costumes, o trabalho. As obras mostram essa diversidade maravilhosa que torna a Bahia tão única”, resume Giácomo Mancini, um dos responsáveis pela exposição.

Lina Bo Bardi – A arquiteta Lina Bo Bardi nasceu na Itália, em 1914. Formou-se em arquitetura na Universidade de Roma, no ano de 1930. Em 1946, após o fim da II Grande Guerra, ela mudou-se para São Paulo. Em 1958, Lina vem para Salvador para uma série de palestras e aqui se encanta com a arte popular e cria o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM). Foi ela quem abraçou o desafio de revitalizar o Solar do Unhão. E, como em tantos outros projetos, a arquiteta deu em Salvador uma aula de como unir o passado à modernidade, com elegância e simplicidade, com cultura e atualidade.

Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM) – O Museu de Arte Moderna da Bahia é vinculado ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultura, autarquia da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). Possui importante acervo de obras e de documentação sobre momentos da cultura baiana e brasileira. Está instalado no Solar do Unhão, um sítio histórico tombado e banhado pela Baía de Todos os Santos. As relações deste sítio com a comunidade, com a cidade e seus contextos históricos, urbanísticos, sociais, políticos e econômicos, influenciaram diretamente o projeto da italiana Lina Bo Bardi para implantação do MAM, resultando em uma proposta de abertura ampla do espaço, marcada pela expressão artística como instrumento crítico para compreensão do mundo.

Fonte: Secult BA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui