20 de dez de 2018

DIVERSIDADE DE EXPERIÊNCIAS SONORAS MARCA A 2ª EDIÇÃO DO FESTIVAL BAHIA JAZZ



Banda Sal (Kleyde Lessa - Voz e violão | Flaviano Gallo - Bateria | Danilo Sampaio - Guitarra) 

"Eu acredito que as pessoas vieram se conectar com a arte, com a magia do ao vivo, com a música independente, livre e experimental que fez parte da nossa programação", explica Kleyde Lessa, produtora do Festival Bahia Jazz, realizado nos últimos dias 13, 14 e 15 de dezembro, na Cúpula do Som, em Feira de Santana, Bahia. O evento realizou um intercâmbio entre grupos musicais de Feira de Santana, Salvador e Sergipe, artistas com experiências musicais pelo Nordeste, Brasil e Europa. 

Simone Mota e Marco de Carvalho abriram a noite de encerramento com um duo de voz e piano e uma homenagem a Edu Lobo e Tom Jobim. Na sequência, o Duo B.A.V.I. apresentou seu estilo próprio semi-instrumental de fazer som. Viu-se no palco a ampliação das capacidades sonoras do berimbau e do violão interagindo entre si e com programações, loops, intervenções vocais, refrões, estrofes, poesias e canções de autoria própria, provocando o público a apreciar e dançar. Os músicos Anderson Petti e João Almy marcaram o festival com o já esperado processo de co-criação ao vivo e nuances inéditas.


A última noite do Festival Bahia Jazz contou com show da banda Sal, toda sua pulsação, autenticidade e experimentação sonora. Na composição da banda, estão os anfitriões da festa, os músicos Kleyde Lessa e Marcos Sampaio, que contaram sobre as motivações para realizar mais essa edição do evento.

“Essa proposta nasceu de uma demanda que observamos nessa cidade extremamente fértil no sentido da produção musical independente. Existe uma carência de espaço pra tocar e o festival acaba abrigando essas produções”, explica Marcos Sampaio. Para Kleyde, ao saírem de casa e prestigiarem um festival como esse, as pessoas estão em busca de se conectar, de se abrir a um movimento de vanguarda que só a arte é capaz de proporcionar. “Quando elas chegam aqui, logo sentem que existe um movimento diferenciado, provocativo e de emoções”, conta.

A fusão da cultura dj com as diversas melodias e fanfarras mundo afora, proposta musical da atração sergipana Coutto Orchestra, encerrou o Festival Bahia Jazz 2018.

3 dias de atrações

A edição de 2018 do Festival Bahia Jazz rendeu homenagens aos ícones do Jazz mundial, Airto Moreira e Flora Purim, e contou com a participação de atrações como Tom Trio, Santini Trio, Bel da Bonita, Gilmar Araújo Trio, Carol Pereyr, Júlio Caldas, Our Jazz e grupo Baiana Bossa.



Grupo Baiana Bossa

Tom Trio


Santini Trio


Bel da Bonita


Gilmar Araújo Trio


Carol Pereyr


Júlio Caldas


Our Jazz


Simone Mota e Marco de Carvalho


Duo B.A.V.I.



Fotos | Jaime Sampaio



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!