8 de ago de 2018

Como desbancar as ‘fake news’ e nunca mais chamá-las por esse nome: novo curso online gratuito do Centro Knight. Inscreva-se!

Jornalistas são bombardeados por uma enorme quantidade de conteúdos digitais que precisam ser verificados antes de virar ou não notícia. Pra ajudar nessa tarefa, o Centro Knight para o Jornalismo nas Américas e a Associação Nacional dos Jornais, com o apoio da Google News Initiative, lançam o curso online massivo "Como desbancar as 'fake news' e nunca mais chamá-las por esse nome".
Os participantes vão aprender as etapas do trabalho de checagem e verificação para desmascarar notícias fabricadas, memes enganosos e vídeos manipulados que surgem nas redes. As inscrições estão abertas e o MOOC começa no dia 5 de agosto. 

Clique aqui para se inscrever.


Este curso de quatro semanas será coordenado por Ângela Pimenta, presidente do Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo (Projor) e coordenadora do Projeto Credibilidade (Trust Project), iniciativa voltada a criar indicadores para distinguir o jornalismo de qualidade na internet. Ângela também será uma das instrutoras.
Outros três especialistas vão compor o time de instrutores e apresentar os conceitos e práticas para entender e lidar com o fenômeno das "fake news": Pedro Burgos, fundador do projeto Impacto.Jor; Barbara Libório, jornalista da Aos Fatos e do Canal Meio; e Fábio Gusmão, editor online do jornal Extra, do Rio de Janeiro.
"Nesta campanha eleitoral que promete ser muito polarizada, este curso é essencial para quem quer conhecer conceitos e ferramentas capazes de separar as notícias enganosas das legítimas", afirmou Ângela Pimenta.

O curso se baseia no trabalho da pesquisadora britânica Claire Wardle, que dirige o centro de pesquisas First Draft News da Universidade Harvard, e é uma das maiores autoridades mundiais da área. Ele será dividido em quatro módulos: 
  • Introdução: desbancando os boatos
  • Verificação de origem
  • Pegadas digitais e o registro do tempo
  • Geolocalização
Como em todos os cursos do Centro Knight, os instrutores vão apresentar suas lições em vídeo-aulas, e os participantes também terão acesso a apresentações, leituras, fóruns de discussão e testes semanais. O MOOC é assíncrono, ou seja, não há atividades ao vivo. Os estudantes podem participar e completar as atividades práticas ao longo da semana em seu próprio ritmo, nos dias e horas de sua preferência.
O curso foi pensado para jornalistas, mas está aberto a qualquer pessoa interessada em aprender sobre o ecossistema de desinformação e como combatê-lo. Não há pré-requisitos, os participantes vão precisar apenas de uma conexão de internet estável para acessar os módulos semanais.
"O modo como a desinformação pode influenciar as eleições é uma preocupação no mundo todo, e é fundamental dar ferramentas para que os jornalistas ajudem a desmascarar os boatos que se espalham nas redes, especialmente em um momento de polarização", disse o professor Rosental Alves, fundador e diretor do Centro Knight da Universidade do Texas em Austin. "Estamos muito felizes de oferecer um conteúdo tão relevante para a cobertura política no Brasil, e novamente com nossos parceiros da ANJ e da Google News Initiative".
Os alunos que concluírem com sucesso o curso, incluindo questionários semanais e participação em fóruns de discussão, poderão obter um certificado de conclusão do curso após a verificação da equipe do Centro Knight. O certificado é opcional e estará disponível em formato PDF por US$ 30, atestando a participação no curso online, mas nenhum crédito de curso acadêmico formal de qualquer tipo está associado ao documento. O pagamento da taxa só pode ser feito com uso de cartão de crédito com validade internacional, no site seguro da Universidade do Texas em Austin.
Quem realiza
A Associação Nacional dos Jornais reúne os principais diários do Brasil. A ANJ foi criada em 1979 para defender a liberdade de expressão, pensamento e propaganda, o funcionamento sem restrições da imprensa, observados os princípios de responsabilidade, e lutar pela defesa dos direitos humanos, os valores da democracia representativa e a livre iniciativa.
Google News Initiative (GNI) é a iniciativa do Google para fomentar o crescimento do jornalismo na era digital. O GNI representa um marco importante nos 15 anos de compromisso do Google com a indústria de notícias e reflete os esforços de colaboração da empresa para ajudar o setor a construir um futuro mais sólido.
Graças a doações da Knight Foundation, o Centro Knight para o Jornalismo nas Américas foi criado em 2002 pelo professor Rosental Alves, que ocupa a Cátedra Knight em Jornalismo Internacional na escola de jornalismo do Moody College of Communication da Universidade do Texas em Austin. O programa de educação à distância do Centro Knight começou em 2003 e é financiado em parte pela Knight Foundation. Nos últimos cinco anos, os MOOCs do Centro Knight alcançaram mais de 135 mil pessoas de mais de 170 países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!