FNO

28 de fev de 2018

A saga do tropeiro.



A saga de um menino
Das brenhas nordestina
Que teve a sua sina
Escrita pelo destino
De ser um peregrino
Um viajante guerreiro
Que por trilhas e carreiro
Teria ele muitas légua
Sem descanso nem trégua
Na missão de tropeiro

E o menino tropeiro
Ingressa na sua luta
Uma pesada labuta
E muito pouco dinheiro
Com os jegues cargueiro
Viajava muitos dias
Com suas mercadorias
Num verdadeiro tormento
E dormindo ao relento
Em madrugadas frias

E o tropeiro sonhador
E destemido viajante
Enfrentou léguas adiante
Em busca de algum valor
De um futuro promissor
Só pensando na família
E nessa nova trilha
Contra o destino quiz
Ir para o sul do país
Distante muitas milha

E o tropeiro experiente
Viu passar os seus dias
Como som de melodias
No seu inconsciente
Uma teimosa e renitente
Lembrança do tropeirismo
Dos seus dias de heroísmo
Lhe enche de saudade
E aquela dura realidade
Desmonta seu egoísmo

E esse velho guerreiro
Nunca mais se esqueceu
Das façanhas que viveu
Nós tempos de tropeiro
E sonha o tempo inteiro
Balbuciando em segredo
E contando o enredo
Que ele teve como sina
Esse é "Adão Sousa Lina
O tropeiro do São Pêdo.

Autor : João Dias.

Postado por Guilherme Machado Historiador Machado (via facebook)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

Sua marca no melhor lugar!