14 de jan de 2018

Revendo o ano de 2017 do Centro Knight: cursos online alcançaram quase 34 mil alunos, um recorde


Em 2017, jornalistas da América Latina enfrentaram uma crescente crise de liberdade de expressão. Muitos arriscaram suas vidas para contar histórias importantes que poderiam ter permanecido ocultas, enquanto outros enfrentaram ameaças contra si e suas famílias.
As graves manchetes foram uma lembrança sombria de por que o nosso trabalho no Centro Knight para o Jornalismo nas Américas é tão importante no ambiente midiático atual. Em 2017, o Centro Knight lançou luz sobre os desafios que os jornalistas latino-americanos enfrentam, mas também iluminamos o que está funcionando - especificamente as pessoas e projetos que estão abrindo caminhos para a inovação jornalística no hemisfério.
O Centro Knight, localizado na Universidade do Texas na Moody College of Communication de Austin, forneceu recursos e apoio a milhares de jornalistas da América Latina e de todo o mundo por meio de nossos cursos online, blog, eventos e publicações. Os jornalistas recorreram a nós para treinamentos, notícias e informações de primeira linha e inspiração criativa. O interesse deles em nossos programas tem sido uma motivação constante à medida que procuramos novas maneiras de crescer e melhorar o trabalho do Centro Knight.
Com o começo do novo ano, convidamos você a rever as atividades e realizações do Centro Knight em 2017, com um aceno para o ano que se inicia.
Ensino à distância
Em 2017, o Knight Center celebrou cinco anos de seu programa pioneiro em Cursos Massivos Abertos Online (MOOCs, na sigla em inglês) em jornalismo. Desde 2012, o Centro realizou 36 MOOCs e nove Grandes Cursos Online (BOCs, na sigla em inglês) - chegando a quase 123 mil alunos em mais de 175 países.
Nosso programa de ensino à distância tem uma história rica; antes de lançar nossos MOOCs, o Centro Knight ofereceu 120 cursos menores de 2003 a 2012, alcançando cerca de 7 mil jornalistas da América Latina e do Caribe. Com o apoio generoso da Fundação John S. e James L. Knight, o Centro Knight estabeleceu-se desde então como um líder global de ensino à distância para jornalistas. Nossos cursos, que tipicamente duram de quatro a seis semanas, mantiveram os jornalistas atualizados com ferramentas e tendências digitais, os incentivaram a buscar novos projetos ou a voltar a estudar e os inspirou a adotar uma abordagem mais inovadora em seu trabalho na mídia .
Marilice Daronco, analista de comunicações e freelancer na Folha de S. Paulo, participou de 10 cursos até agora e planeja fazer muitos outros.
"O mais legal é que o aprendizado não está só nas aulas disponibilizadas, mas também (e uma das melhores partes) nas trocas que são feitas com os colegas nos fóruns", disse Daronco. "Tenho orgulho em dizer que conheci muita gente legal nesses processos. Muita gente que colaborou para o meu crescimento profissional e cujo trabalho, realizado em diferentes cantos do país ou até fora dele, possivelmente eu não conheceria sem os MOOCs." (Leia o que outros estudantes disseram sobre os MOOCs aqui.)
Em 2017 realizamos 11 cursos online que alcançaram 33.986 estudantes do mundo todo. Os cursos foram oferecidos em inglês, português e espanhol e abordaram uma variedade de tópicos focados principalmente em inovações e tendências digitais no jornalismo. Todos exceto um foram gratuitos.
Os cursos foram ministrados por especialistas em cada assunto que dedicaram seu tempo para se comunicar com os alunos, responder suas perguntas e formar uma comunidade de apoio em torno dos tópicos do curso. Os cursos foram, de certo modo, eventos globais que reuniram jornalistas em torno de um interesse compartilhado no tema em questão. Aqui estão os 11 cursos que oferecemos, juntamente com os instrutores que os ministraram:
  • Exploração de dados e narrativas: como encontrar histórias em dados com análise exploratória e visualização (inglês) | Instrutores: Alberto Cairo, que ocupa a cadeira Knight em Jornalismo Visual na Escola de Comunicação da Universidade de Miami; e Heather Krause, fundadora e principal cientista de dados da Datassist
  • Introdução ao Jornalismo Imersivo: Realidade Virtual e Vídeos 360 (inglês) | Instrutor: Robert Hernandez, professor associado de prática profissional, USC Annenberg
  • Marco Jurídico da liberdade de expressão, acesso à informação pública e proteção de jornalistas (espanhol) | Instrutores: Catalina Botero, ex-relatora especial para a Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH); Frank La Rue, subdiretor geral da Unesco para Comunicação e Informação; e Edison Lanza, relator especial para a Liberdade de Expressão da CIDH
  • Fact-checking, a ferramenta para combater notícias falsas (português) | Instrutora: Cristina Tardáguila, diretora da Agência Lupa, primeira agência de fact-checking do Brasil
  • Python para Jornalistas de Dados: Analisando Dinheiro na Política (inglês) | Instrutor: Ben Welsh, editor de dados no Los Angeles Times
  • Videojornalismo: narrativas visuais para plataformas digitais (português) | Instrutores: João Wainer, ex-editor da TV Folha; e Alessandro Alvim, editor-executivo do jornal O Globo
  • Criando histórias com dados: uma oficina prática e um passo a passo para construir narrativas de dados reais (inglês) | Instrutora: Heather Krause, fundadora e principal cientista de dados da Datassist
  • Introdução ao Jornalismo Imersivo: Realidade Virtual e Vídeo 360 (espanhol) | Instrutor: Robert Hernandez, professor associado de prática profissional, USC Annenberg
  • Gerenciamento de Produtos para Jornalistas (inglês) | Instrutores: Cindy Royal, professora da Escola de Jornalismo e Comunicação de Massa da Universidade Estadual do Texas e diretora fundadora do Media Innovation Lab da escola; Aron Pilhofer, professor associado e ocupante da cadeira James B. Steele em Jornalismo de Inovação na Temple University; e Becca Aaronson, gerente de produto no Texas Tribune
  • Fact checking e jornalismo de dados (espanhol) | Instrutora: Laura Zommer, fundadora e diretora do site pioneiro de fact-checking Chequeado
  • Introdução à programação: Python para Jornalistas (Português) | Instrutores: Álvaro Justen, veterano programador da comunidade Python no Brasil, ativista e colaborador em projetos de software livre, e Pedro Burgos, jornalista e desenvolvedor e fundador da Impacto.jor, uma iniciativa para medir o impacto do jornalismo na sociedade.
Quando possível, colaboramos com outras organizações, o que ajudou a diversificar e ampliar o alcance e os temas de nossos cursos. Nossos cursos em língua portuguesa sobre fact-checking e videojornalismo, por exemplo, foram realizados em parceria com a Associação Nacional de Jornais (ANJ), com o apoio do Google News Lab. Três outros MOOCs - sobre realidade virtual, fact-checking e Python - também foram apoiados pelo Google News Lab.
Além disso, trabalhamos com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e o Relator Especial para a Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) para criar um curso de espanhol sobre liberdade de expressão.
O curso atraiu 2.215 juízes e outros operadores da Justiça na América Latina e ajudou a reforçar o conhecimento deles sobre os marcos internacionais que regem a liberdade de expressão, o acesso à informação pública e a proteção a jornalistas. Realizamos esse curso algumas vezes anteriormente - com o apoio da Rede Ibero-Americana de Escolas de Juízes, da Fundação para a Liberdade de Imprensa, da Associação Latino Americana de Internet, da Escola de Governo da OEA e do Governo da Suécia - mas este mais recente atraiu mais estudantes do que nos anos anteriores. (Agora estamos recebendo inscrições para o nosso próximo curso de juízes, que será realizado em espanhol de 2 de abril a 13 de maio).
Temos uma programação empolgante de cursos que vamos lançar em 2018. O primeiro deles será um curso em espanhol de Analytics para jornalistas, que será realizado de 15 de janeiro a 11 de fevereiro. Você pode visitar journalismcourses.org a qualquer momento para saber sobre nossas últimas ofertas de cursos.
Simpósio Internacional de Jornalismo Online (ISOJ)
Em abril, o Centro Knight realizou a 18ª edição de seu anual Simpósio Internacional de Jornalismo Online (ISOJ, na sigla em inglês), atraindo cerca de 430 participantes de 34 países. Outros milhares acompanharam o simpósio à distância por meio de nossa abrangente cobertura online, incluindo transmissões de vídeo ao vivo no YouTube e no Facebook.
O simpósio aproximou jornalistas profissionais, executivos de mídia, inovadores digitais e pesquisadores acadêmicos dos EUA e do exterior, e serviu como um lugar onde tendências foram previstas, relações profissionais foram forjadas e ideias criativas foram compartilhadas. Também lançamos um novo site do ISOJ, o ISOJ.org, que contém as coberturas de todos os simpósios anteriores e, assim, conta uma história sobre a evolução do jornalismo online. O site se tornou um rico repositório de transcrições, vídeos, fotos, notícias e mais de todos os simpósios que remontam a 1999.
Visite o site e você verá histórias sobre o ISOJ do ano passado, que contou com quase 70 palestrantes e moderadores internacionais que estão entre os principais líderes do setor de mídia. Entre eles estavam:
  • Jennifer Preston, vice-presidente / Jornalismo, The Knight Foundation
  • Jim VandeHei, cofundador do Politico e fundador e CEO do Axios
  • Melissa Bell, publisher, Vox Media
  • Mike Wilson, editor-executivo e vice-presidente sênior, Dallas Morning News
  • Aminda (Mindy) Marqués Gonzalez, editora-executiva e vice-presidente, Miami Herald
  • Tom Grundy, editor-chefe, Hong Kong Free Press
  • John Keefe, desenvolvedor de Bot e gerente de produto, Quartz Bot Studio
  • Kathleen Kingsbury, editora-gerente para digital, Boston Globe
  • Malou Mangahas, cofundadora e diretora-executiva, Philippine Center for Investigative Journalism
  • Alexios Mantzarlis, diretor, International Fact-Checking Network no Poynter
  • Lydia Polgreen, editora-chefe, The Huffington Post
  • Luz Mely Reyes, cofundadora e diretora-geral, Efecto Cocuyo
Os palestrantes discutiram temas como realidade virtual, vídeo 360, bots, podcasting, jornalismo de prestação de contas no atual clima político e novos modelos de negócios e abordagens de sustentabilidade - tanto nos EUA como no exterior. Como em anos passados, o simpósio também contou com acadêmicos cujo trabalho foi publicado em nossa revista acadêmica #ISOJ, que apresenta artigos baseados em pesquisas originais, metodologias relevantes para o estudo do jornalismo e tecnologias inovadoras, e sínteses críticas de pesquisa e perspectivas teóricas sobre o jornalismo atual.
Os acadêmicos que apresentaram seus trabalhos no ISOJ e foram publicados na edição de 2017 da revista se concentraram em quatro temas-chave: o papel de editores de engajamento de audiência nas redações; percepções dos jornalistas sobre estatística e jornalismo de dados; o impacto do desenvolvimento de produtos na prática jornalística; e o poder da plataforma Medium para publishers e jornalistas independentes. Em 2018 e pela primeira vez, a revista terá um tema especial - hábitos de pensamento no jornalismo - e terá como editora convidada Jane B. Singer, diretora de pesquisa e professora de inovação jornalística na City, Universidade de Londres.
Participantes no 10o Colóquio Ibero-americano de Jornalismo Digital. (Mary Kang/Centro Knight)
Durante a ISOJ, trabalhamos com o Facebook e o Google para realizar dois almoços com workshops - um sobre as ferramentas do Facebook para jornalistas e outro sobre as ferramentas do Google para jornalistas, que foram realizados em inglês e espanhol. Outros apoiadores incluíram a Fundação Knight, o Dallas Morning News, a Fundação Ford, a Univision e a Faculdade Moody de Comunicação da Universidade do Texas em Austin.
No dia seguinte ao simpósio, o Centro Knight realizou seu pós-evento anual: o 10º Colóquio Ibero-americano sobre Jornalismo Digital, um seminário em espanhol oferecido aos participantes do ISOJ vindos da América Latina, da Espanha e de Portugal. Com o apoio do Google Latin America, o colóquio atraiu cerca de 120 pessoas e mergulhou em temas como jornalismo de dados, jornalismo multidisciplinar e o crescimento de startups de mídia digital na América Latina.
Esperamos que você se junte a nós na 19ª edição do ISOJ, que será realizada nos dias 13 e 14 de abril na UT Austin. As incrições serão abertas no site ISOJ.org nas próximas semanas.
Blog Jornalismo nas Américas
O blog trilíngue do Centro Knight, Jornalismo nas Américas, cobriu as principais notícias sobre a mídia latino-americana em 2017. O blog publicou histórias sobre ataques à liberdade de imprensa, violência contra jornalistas, censura, discriminação de gênero nas redações, o escândalo de corrupção Lava Jatoas tentativas de Emilio Gutiérrez Soto de obter asilo nos EUA e muito mais. Mas também se concentrou no que está funcionando na mídia latino-americana, iluminando tendências jornalísticas e inovações que estão moldando a cobertura midiática em todo o hemisfério.
Em especial, o blog lançou uma série sobre jornalismo inovador na América Latina com o apoio do Programa de Jornalismo Independente da Open Society Foundations. A série, que foi publicada ao longo de seis meses, apresentou cinco guias que abordaram crescimento de audiência, segurança digital, podcasting, produção de vídeos e jornalismo de dados, com o objetivo de aprofundar o conhecimento e a compreensão dos jornalistas latino-americanos sobre esses temas.
A série também contou com 17 histórias apresentadas como um mix entre estudos de caso e artigos de tendência. Elas trouxeram uma variedade de tópicos relevantes para as redações atuais, incluindo fact-checking, jornalismo multidisciplinar, publicidade, jornalismo de dados, investigação transnacional, narrativas digitais inovadoras, podcasts, sites voltados para o público millennial, jogos, jornalismo de longo formato, newsletters, startups, Facebook Live, Periscope, infografia, realidade virtual e vídeo 360. Nosso perfil do jornalista brasileiro Fernando Rodrigues e seu site Poder360 foi a história mais popular do ano, oferecendo lições valiosas a jornalistas sobre como se tornar empresários de sucesso na indústria.
Recentemente lançamos uma nova edição da série, com foco nos líderes e nas equipes por trás dos esforços inovadores no jornalismo na América Latina. Você pode ler as mais recentes reportagens da série aqui aqui.
Nossa equipe de blogueiros é pequena, mas seu alcance é amplo. Todas as semanas, eles escrevem e traduzem várias histórias com o objetivo de informar e inspirar os leitores. Em 2018, planejamos aprimorar o blog como parte de um esforço maior para redesenhar o site do Knight Center. Você pode se manter atualizado com o nosso blog e as notícias do Centro Knight se inscrevendo na nossa newsletter semanal.
Biblioteca digital
As histórias e os guias da série mencionada acima foram compilados em um livro abrangente, disponível em versão impressa e online. O ebook, intitulado "Jornalismo inovador na América Latina", foi lançado em espanhol no 10º Colóquio Ibero-Americano de Jornalismo Digital do Centro Knight, em abril de 2017. As versões em inglês e português foram posteriormente lançadas em maio no site do Centro.
Todas as três versões estão disponíveis gratuitamente na Biblioteca Digital do Centro Knight, que possui mais de uma década de livros e relatórios que servem como ferramentas para jornalistas interessados ​​em iniciar projetos digitais.
O Centro Knight publicou dois outros livros em sua Biblioteca Digital no ano passado: “Global Journalism Education: Challenges and Innovations” (“Educação Global em Jornalismo: Desafios e Inovações”, em tradução livre) e “La reinvención de The New York Times: Cómo la "dama gris" del periodismo se está adaptando (con éxito) a la era de los móviles” (“A reinvenção do The New York Times: Como a ‘Dama Cinza’ do Jornalismo está se adaptando (de maneira bem-sucedida) à era móvel”, em tradução livre).
"Global Journalism Education" analisa o estado da educação global em jornalismo e previsões para o futuro, bem como as inovações na sala de aula. O livro, em inglês, contou com contribuições de educadores em todo o mundo e foi editado pelos professores de jornalismo Robyn S. Goodman e Elanie Steyn.
"La reinvención de The New York Times" oferece uma visão abrangente de como o NYT se adaptou à era digital nos últimos 20 anos. O livro foi escrito pelo jornalista catalão Ismael Nafría, que completou o projeto enquanto jornalista em residência no Centro Knight. O livro está disponível em espanhol no site do Centro Knight e cópias físicas do livro podem ser compradas na Amazon. Atualmente está sendo traduzido para o inglês.
Série de palestras
Em 2017, o Centro Knight organizou uma série de palestras que contou com vários jornalistas proeminentes:
  • Melissa del Bosque, repórter investigativa do The Texas Observer e autora do livro "Bloodlines", que conta a história das tentativas de dois agentes do FBI de desmantelar uma dinastia de corridas de cavalos de um líder de um cartel de drogas mexicano.
  • John Burnett, um correspondente da NPR que cobre imigração, fronteiras e tudo que envolve o Texas.
  • Stephanie Elizondo Griest, professora assistente de não-ficção criativa na Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill e autora do livro "All the Agents and Saints: Dispatches from US Borderlands", que analisa o impacto de fronteiras internacionais sobre pessoas e culturas.
  • Dodge Billingsley, um documentarista e correspondente no exterior cujo documentário mais recente, "Fronteira de Grandeza", analisa as tentativas do Brasil de conter o tráfico internacional ilícito pelos quase 17 mil quilômetros de fronteira terrestre do país. Ele foi acompanhado por Cory Leonard, diretor-assistente do Centro David M. Kennedy para Estudos Internacionais da Brigham Young University. Durante este evento, exibimos o filme e tivemos um bate-papo com Billingsley e Leonard.
Alejandro Sicairos, cofundador do semanário Ríodoce, de Sinaloa, fala durante o Fórum Urgente: Jornalistas Mexicanos Confrontam a Violência contra a Imprensa. (Centro Knight)
O Centro Knight também realizou um evento em parceira com o Instituto Teresa Lozano Long de Estudos Latino-Americanos, intitulado "Fórum Urgente: Jornalistas Mexicanos Confrontam a Violência contra a Imprensa". Participaram Ramón Cantú, editor do jornal El Mañana, em Nuevo Laredo; Alfredo Corchado, correspondente do Dallas Morning News na Cidade do México; Daniela Pastrana, diretora de Periodistas de a Pie; e Alejandro Sicairos, jornalista freelance de Culiacán e fundador de Riodoce.
Todas as conversas - que foram realizadas na UT Austin - foram abertas ao público e forneceram dicas valiosas, lições aprendidas e uma troca de idéias entre palestrantes e participantes.
O ano que se inicia
Os objetivos do Centro Knight para 2017 foram atingidos com grande sucesso. Temos agora metas novas e ambiciosas para 2018, com o objetivo de apoiar ainda mais jornalistas na América Latina e no mundo todo.
Sob a liderança do fundador e diretor Rosental Alves, e a recém-contratada diretora-assistente assistente Mallary Tenore, o time do Centro Knight já voltou ao trabalho este ano. Agradecemos a nossa comunidade do Centro Knight e esperamos que você participe dos cursos, siga nosso blog, leia nossas publicações e se junte a nós no ISOJ, em abril. Estamos ansiosos para ter você conosco no próximo ano!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!