FNO

15 de nov de 2017

Empresários do setor de couro da região sisaleira debatem demandas em encontro


 

Apoiada pelo Sebrae, missão empresarial ao Senai Cimatec apresentou oportunidades de mercado


Vívian Rodrigues


Na última semana, a equipe do Sebrae em Feira de Santana apoiou uma missão com empresários das indústrias de calçados, bolsas e artefatos de couro da região sisaleira e de Ipirá, para o Senai Cimatec. O centro de formação universitário localizado em Salvador é vinculado ao Sistema Fieb (Federação das Indústrias do Estado da Bahia). O encontro, realizado na última terça-feira, 14, teve como objetivo apresentar quais produtos e serviços que o Senai pode colocar à disposição de micro e pequenas empresas do segmento, contribuindo para a construção de um plano de trabalho setorial.

De acordo com a técnica do Sebrae em Feira de Santana, Lúcia Souza, gestora do projeto regional de Moda, o evento oportunizou, através de palestras, debates e workshops, a aproximação das instituições com as micro e pequenas empresas de Ipirá, Conceição do Coité, Valente e Tucano e alguns gestores públicos desses municípios que integraram a missão.

Durante a visita, foram apresentadas diversas consultorias técnicas, bem como o projeto Indústria da Moda, promovido pelo Sebrae em Feira de Santana, que também apoia o segmento.

Foi realizada também uma rodada de discussões a partir de um levantamento das principais demandas deste setor. “Mapeamos as principais necessidades e se iniciou a elaboração de um plano de ação, a partir de quatro pilares estruturais do projeto: governança, gestão empresarial, inovação e tecnologia e acesso a mercados”, pontuou Lúcia Souza.

O evento foi encerrado com uma visita à Fábrica Modelo, a primeira implantada na América Latina, instalada no Senai Cimatec em parceria com a McKinsey & Company. Nela, os empresários conheceram a estrutura de um ambiente controlado para testes na linha de produção com a aplicação dos conceitos da manufatura enxuta (lean manufacturing), prática que promove importantes ganhos de produtividade e competitividade, proporcionando às indústrias um aperfeiçoamento constante do seu modelo de produção.

Adriano Ferreira, presidente da Cooperativa dos Produtores de Artefatos de Couro da Comunidade de Tracupá (Ccoopact), em Tucano, revela que ficou surpreso com a estrutura do Senai Cimatec. “As instalações me surpreenderam, especialmente a parte de logística e usinagem. Queremos fazer algumas alterações em nosso galpão e essas missões nos auxiliam nesse processo”, disse.

Djama Figueiredo, dono da marca Via Focco há quase 20 anos, também aprovou a visita. “Achei interessante como eles medem exatamente o tempo de cada etapa de produção”, destacou.

Participando de uma missão pela segunda vez, Alex Sandro Almeida, da Duda Calçados, de Conceição do Coité, revelou que pretende implantar algumas rotinas em seu negócio. “A expectativa é a melhor possível, é sempre muito bom e pode gerar frutos”, apontou.

Foram agendados próximos encontros nos municípios para refinamento das discussões suscitadas na missão. Também participaram da apresentação o gerente da escola técnica do Senai Cimatec, Sérgio Martins; o gerente regional do Sebrae em Feira de Santana, Isailton Reis; o consultor das áreas no Senai Cimatec, Waldemar Araújo, e o secretário de Desenvolvimento Econômico de Conceição do Coité, Fagner Ramos.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

Sua marca no melhor lugar!