24 de out de 2017

TERCEIRA EDIÇÃO DO RESENHA CINE MRA ABORDA LUCAS DA FEIRA (26/10)


No bojo das comemorações dos 50 anos do MRA (Museu Regional de Arte), do Centro Universitário de Cultura e Arte (CUCA), diversas atividades foram sendo desempenhadas para demarcar as comemorações de meio século da primeira instituição museológica da cidade de Feira de Santana.
Dentre elas, nasceu o RESENHA CINE MRA como um projeto de contemplação, reflexão e debate a diversas produções fílmicas nacionais e internacionais, viajando pelos mais diversos gêneros, estilos e diretores cinematográficos. A proposta inicial tinha o objetivo de debater as representações fílmicas com o corpo técnico, docente e discente da Universidade Estadual de Feira de Santana e, realizando, intercâmbios e conexões com outras instituições de Ensino Superior da região e localidade.

O RESENHA CINE MRA nasceu do entendimento pressuposto que os filmes são um testemunho material da humanidade, carregando representações de tempo, espaço e ideias.
Porém, a partir de agora, novos horizontes serão tomados para o crescimento do Projeto, procurando debater para além de filmes, outros tipos de produções artística, mas continuando com o mesmo nome que o marcou: RESENHA CINE MRA.
Nesta edição de outubro de 2017, juntamente com o Prof. Dr. em História Clóvis Frederico Ramaiana Moraes Oliveira, debateremos uma das mais belas e exuberantes obras do acervo do MRA: O FLAGELO DE LUCAS DA FEIRA do artista Antônio Carlos de Oliveira Barbosa que iniciou sua carreira artística aos 16 anos de idade, quando pintou a sua primeira tela intitulada “Apreensão” que foi o ponto de partida para seu trabalho em diversas exposições em Feira de Santana e na capital Salvador.
Carlo Barbosa concebeu e presenteou-nos sua obra prima, O FLAGELO DE LUCAS DA FEIRA, utilizando como técnica o acrílico sobre tela, numa grande composição medindo 240 x150 cm de dimensão.

Fonte: Mra Feira de Santana (via facebook)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui