FNO

4 de jul de 2016

O INCÔMODO DE UM FAZEDOR E CONSUMIDOR DE CULTURA.


Por Bel Pires
Coordenador do Malungo Centro de Capoeira Angola
Prof. Adjunto de História da UNEB

Senhores vereadores da Câmara Municipal de Feira de Santana,

Estive nessa casa hoje pela manhã, para juntamente com outros agentes da cultura local manifestar meu incômodo com o cancelamento precipitado da audiência pública agendada para amanhã (30/06), a qual terá como pauta o debate e votação do Plano Municipal de Cultura, que se arrasta desde 2013. Escrevo-lhes para lhes falar do meu desconforto com a forma desrespeitosa com a qual o vereador Edivaldo Lima trata esta importante matéria e os agentes culturais do município, principal interessados. De toda postura de caráter avaliativo, julgador e ideológico fundamentalista que nos tem apresentado o Edil em questão, me desapontou extremamente as defesas que o mesmo fez em prol do cancelamento da referida audiência. Ao ser observado, pelo presidente da Câmara, a incoerência legal do pedido de cancelamento e anunciado a manutenção da data prevista, o vereador Edivaldo Lima, assistindo sua intenção cair por terra, no calor das emoções, sugere: “já que não será cancelada, que se faça exatamente agora!” (parafraseado). 
Quero lembrar para esta casa e para o vereador, que os trabalhadores da cultura que estão protagonizando esse processo, não representam um bando de jumentos, de seres despossuídos de discernimento intelectual e político, portanto, não duvidem da inteligência de quem assenta do lado de cá da enorme parede de vidro, que separa vocês de nós. Os agentes culturais organizaram um Coletivo representativo dessa comunidade, o qual planejou responsavelmente nossa participação na Audiência de amanhã. Sugerir fazer a audiência imediatamente, fora do dia previamente agendado, depois de ter recebido um não dos seus próprios pares, demonstra a falta de habilidade política, intelectual e cidadã deste vereador. Mais ainda, admite não acreditar que nós, do lado de cá da parede de vidro, não somos possuidores de discernimento intelectual e crítica política. A postura do vereador, desde os primeiros momentos, tem sido denotadamente DESPÓTICA!

Para encerrar, quero lembrá-los de algo importante: NÃO IREMOS DESISTIR DO PLANO MUNICIPAL DE CULTURA!
Feira de Santana, Ba, 29/06/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

Sua marca no melhor lugar!