16 de jul de 2016

Jam no MAM retorna neste sábado (16) e promove mais um encontro sobre improvisação na música

Foto: Lígia Rizério 

Os encontros musicais dos sábados na área externa do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA), no Solar do Unhão, retornam no próximo sábado (16/07), depois de uma pequena pausa. A JAM no MAM volta com sua programação, graças à renovação do patrocínio da Bahiatursa, Secretaria de Turismo do Governo do Estado da Bahia. O evento conta com apoio institucional da Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia, do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) e do MAM-BA.

Nesse dia, o público poderá participar ainda de um bate-papo sobre “A realidade do músico instrumental no Brasil” dentro do ciclo “Perspectivas da improvisação no âmbito da JAM no MAM”, que desde dezembro de 2015 vem realizando encontros sobre as práticas da improvisação na música em suas várias vertentes. O bate-papo começará às 17h, enquanto a programação musical com a Banda JAM no MAM terá início às 18h.



O tema deste novo encontro – o quinto que acontece dentro do ciclo – é o mesmo daquele realizado no início de junho passado. Diante do forte interesse e das ricas proposições apresentadas naquele momento, o músico Ivan Bastos, coordenador da iniciativa, resolveu abrir novamente uma conversa sobre a realidade do músico instrumental no Brasil para que o projeto continue a atingir o seu objetivo principal: fazer com que qualquer pessoa, iniciada ou não na vivência do jazz, compreenda melhor os mecanismos envolvidos nas práticas da improvisação musical e que, assim, possa aproveitar melhor a experiência oferecida em projetos como a JAM no MAM.

O bate-papo acontece uma vez por mês, conta sempre com a participação de artistas convidados e tem a duração de uma hora – até às 18h, quando a Banda JAM no MAM começa a tocar, antes de abrir espaço para a participação de músicos que queiram interagir durante a noite. O ciclo “Perspectivas da improvisação no âmbito da JAM no MAM” é uma atividade de extensão da EMUS-UFBA e tem apoio da JAM no MAM e do Museu de Arte Moderna da Bahia. Para participar, não é preciso se inscrever; basta comparecer ao MAM-Bahia a partir das 17h, comprar o ingresso de acesso à JAM no MAM e se dirigir ao palco onde acontecem as jam sessions todos os sábados.

A partir do próximo sábado, inclusive, os ingressos passarão a custar R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia), um reajuste de 13% que corresponde à inflação do período – desde março de 2015, quando houve o último reajuste. O novo valor não altera uma das características da JAM no MAM: a de oferecer ingressos a preços populares – os valores antigos eram R$ 7,00 (inteira) e R$ 3,50 (meia) –, democratizando o acesso à música instrumental made in Bahia. A Huol Criações, responsável pela realização projeto, lembra que o benefício da meia-entrada é válido para idosos, estudantes, professores e artistas, mediante comprovação.

PATRIMÔNIO HISTÓRICO - MAM-BA é considerado o principal espaço para a arte contemporânea do estado e um dos mais importantes do país, por onde passa um público aproximado de 200 mil pessoas por ano. Situado no Conjunto Arquitetônico Solar do Unhão, foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), sendo depois, no iní­cio da década de 60, adquirido e restaurado pelo Governo do Estado da Bahia, com projeto arquitetônico de Lina Bo Bardi, para instalar o Museu de Arte e Tradições Populares. A partir de 1963, passou a sediar o Museu de Arte Moderna da Bahia, que já vinha movimentando a cultura baiana desde a sua inauguração em 1960 no foyer do Teatro Castro Alves.

Realizando exposições de artistas locais, nacionais e estrangeiros, o museu conta ainda com uma galeria ao ar livre (o Parque das Esculturas). O MAM-BA sedia também eventos artísticos culturais de diferentes linguagens, promovendo o diálogo entre as variadas expressões artísticas, e possui um programa permanente de ações educativas. Buscando aproximar o público ao universo da arte moderna e contemporânea, estas ações acontecem dentro da instituição e em outros espaços externos, como escolas e comunidades.

A coleção do Museu de Arte Moderna da Bahia não se restringe a espelhar o desdobramento, no país, de influências estilísticas das vanguardas europeias e norte-americanas. De maneira mais afirmativa, o conjunto de 1122 peçasrepresenta um painel heterogêneo de contribuições de artistas de várias gerações, dos modernistas, como Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Candido Portinari e Flávio de Carvalho, até os contemporâneos, como Tunga, Waltercio Caldas, Siron Franco, Marepe, Caetano Dias, entre outros. A coleção reflete também a contribuição fundamental dos artistas que fixaram residência na Bahia nas décadas que se seguiram à fundação do museu, como o pintor paulista José Pancetti, o antropológo francês Pierre Verger, o argentino Carybé, o romeno Samson Flexor. Acesse o sitewww.ipac.ba.gov.br, facebook ‘Ipacba Patrimônio’, twitter ‘@ipac_ba’ e instagram ‘@ipac.patrimonio’.

Crédito Fotográfico obrigatório Fotos – (Divulgação JAM no MAM) - Lei nº 9610/98


SERVIÇO:

PERSPECTIVAS DA IMPROVISAÇÃO NO ÂMBITO DA JAM NO MAM
Data: Dia 16 de julho de 2016.
Local: Museu de Arte Moderna da Bahia (Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão - Tel.: 71. 3241-2983)
Horário: 17h.
Ingresso: R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia). O ingresso já dá direito a permanecer para a programação musical da JAM no MAM.

JAM NO MAM
Data: Aos sábados.
Local: Museu de Arte Moderna da Bahia (Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão - Tel.: 71. 3241-2983)
Horário: Das 18h às 21h.
Ingresso: R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia)

ACERVO DO MAM
Visitação: terça a sexta, das 13h às 19h. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 19h.
End: Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão. Tel: (71) 3117-6139
Setor Educativo: (71) 3117-6141.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui