FNO

15 de mar de 2016

Docentes da Uefs publicam artigo sobre Chikungunya em periódico científico

 
A epidemia de Chikungunya em Feira de Santana, em 2014, quando foram notificados 5.500 da doença, foi tema de artigo produzido por professores da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), publicado no PLOS Currents Outbreak. O artigo integra pesquisa coordenada pelos professores doutores Luiz Carlos Alcântara e Erenilde Marques de Cerqueira, com a participação da professora mestra Maricélia Maia de Lima, todos do Departamento de Saúde da Universidade.

O periódico PLOS Currents Outbreak é visto como importante veículo de divulgação científica no mundo e está disponível na internet (http://currents.plos.org/outbreaks). O texto integra a pesquisa "Estudo da Diversidade Genética e História Evolutiva do vírus Chikungunya, bem como co-evolução com outros arbovirus humanos no semiárido baiano e na região metropolitana de Salvador; caracterização clínica/epidemiológica/hematológica dos indivíduos infectados e estudo dos vetores envolvidos nas três infecções".

O trabalho intitulado “Epidemiology of Chikungunya Virus in Bahia, Brazil, 2014-2015” descreve a epidemia e o isolamento da linhagem africana do vírus CHIK, o genótipo East-Central-South African (ECSA) introduzido pela primeira vez nas Américas. Este fato configura Feira de Santana como o primeiro município brasileiro a apresentar casos autóctones da doença por esse genótipo, conforme observam os professores. Outros casos de Chikungunya foram constatados no Oiapoque-Amapá, porém pelo genótipo asiático que já estava circulando no norte da América do Sul, haja vista que o Amapá faz fronteira com a Guiana Francesa.

"Embora sem financiamento para esta pesquisa, ficamos contentes pela publicação do artigo, tendo em vista o escasso conhecimento que se tem sobre este vírus", observou a professora Erenilde Cerqueira. "Acreditamos que o artigo contribuirá para que outros pesquisadores da comunidade científica nacional e internacional possam utilizar desta produção científica para ampliar o conhecimento a cerca do diagnóstico, evolução clínica e epidemiologia da doença".

Fonte: Ascom/UEFS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

Sua marca no melhor lugar!