14 de dez de 2015

IPAC retoma parceria para restauro da Igreja de Brotas

Foto: Lazaro Meneses

As obras de restauro da Igreja de Brotas, em Salvador, estão sendo retomadas. A iniciativa acontece através de parceria entre o Centro Social Monsenhor José Denilson de Macedo da igreja, com o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA). “A cobertura da capela-mor está quase finalizada e já constatamos que a obra respeita os parâmetros exigidos ao monumento tombado”, afirma o diretor geral do IPAC, João Carlos de Oliveira.

Além da fiscalização e orientação técnica, o IPAC disponibilizou a partir de maio deste ano (2015), operários, técnicos, ferramentas e materiais, como andaimes. Já o centro social entrou com recursos arrecadados no valor total de R$ 108 mil. Além disso, mais R$ 149 mil devem ser investidos nessa obra obtidos no ano passado (2014) via Edital de Patrimônio do Fundo de Cultura da Bahia, sob supervisão da SecultBA/IPAC.

O imóvel é tombado como Patrimônio da Bahia desde 2009 e é de propriedade da Igreja Católica. Em maio deste ano, o IPAC tinha começado obras emergenciais para conter parte da cobertura do altar-mor que esteve ameaçado de cair.

MUNICÍPIOS – A intervenção na igreja de Brotas integra o programa de parcerias do IPAC com paróquias, prefeituras municipais e outros agentes colaboradores em diversos municípios do estado. “Estamos em período de contingenciamentos e cortes financeiros, mas isso não impede de realizarmos serviços já que dispomos de técnicos especializados nas diversas áreas do restauro, como a marcenaria, arquitetura, pintura cromática, recomposição, douramento, dentre outras”, explica João Carlos.

Segundo ele, o IPAC já fechou parcerias com os municípios de Palmas de Monte Alto, localizado a 700 km de Salvador, Santo Amaro, no Recôncavo, Banzaê no nordeste baiano, e Xique-Xique à margem direita do Rio São Francisco, dentre outros.

Em março deste ano (2015), o diretor do IPAC esteve com o arcebispo primaz do Brasil, dom Murilo Krieger, para tratar dessas parcerias, articular planos de prevenção e ações em igrejas antigas. “Os procedimentos de conservação preventiva podem unir a expertise técnica do IPAC e os recursos públicos e privados obtidos pela Igreja”, diz o diretor do IPAC.

Na semana passada (30.11 a 4.12) o IPAC promoveu reunião com integrantes do Centro Social Monsenhor José Denilson de Macedo, da Igreja de Brotas. Participaram Sarah Majdalani, Paulo Henrique Simoni e Simone Cardoso, todos do centro. Além disso, técnicos das coordenações de Projetos e Obras (Copro) e de Restauro de Elementos Artísticos (Cores) do IPAC, e a empresa CLM Engenharia, responsável pela obra. Foram discutidos ajustes e 2ª etapa de ações. O projeto arquitetônico da restauração total da igreja está em análise na subgerência de Projetos do IPAC.

HISTÓRIA – Pela tradição oral a Igreja de Brotas foi construída em 1714. No arco central a sua entrada registra-se que foi feita reforma no imóvel em 1772. Em 1823 a igreja foi ocupada por tropas da independência da Bahia e transformada em quartel, quando suas imagens foram transferidas para a Matriz de Nazaré. Mais informações sobre o restauro dessa igreja e outras obras do IPAC via telefone(71) 3116-6726 ou endereço eletrônico dipro.ipac@ipac.ba.gov.br. Fique informado via sitewww.ipac.ba.gov.br, facebook 'Ipacba Patrimônio' e twitter '@ipac_ba'.  

FOTOS anexas.
Crédito Fotográfico obrigatório - Lei nº 9610/98
Autoria: Tiago Etigarribia

Assessoria de Comunicação – IPAC, em 14.12.2015
Jornalista responsável Geraldo Aragão (DRT-BA nº 1498)
(71) 99110-5099, 99922-1743, 3117-6490, 3116-6673
Entrevistas: Ully Gomes (estagiária de Jornalismo)
Facebook: Ipacba Patrimônio - Twitter: @ipac_ba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!