21 de nov de 2015

Socializando dica de leitura...

 E para #Socializar uma dica de leitura, escolhi o livro "Os dez Hábitos das Mães Felizes", da autora e pediatra Meg Mekker. Certamente esse foi um dos livros mais marcantes de  minha vida, afinal foi o primeiro livro recebido como presente da minha filha Vitória, o qual eu super indico a todas as mamães, principalmente aquelas de primeira viagem, assim como eu.

A grande sacada dessa obra não é questionar se você está realizada por ter tido filhos, e nem tão pouco é um guia de como ser uma mãe melhor e, sim, uma reflexão para as mulheres serem mais felizes. E é  justamente sobre essa procura pela felicidade que a autora foca todo o texto do livro. Mas o que é preciso, então, para encontrar o equilíbrio perfeito entre a maternidade e a vida pessoal? 

Claro que não existe uma fórmula secreta nem exata sobre a felicidade de uma mãe perante a seu filho, pois todas nós sabemos o quanto é gratificante na vida de uma mulher gerar um filho e olhar sua “obra prima” crescer e evoluir todos os dias.

Nos últimos anos, percebe-se que as pessoas estão mais estressadas do que nunca, e em especial as mães, quase todas que eu vejo sentem que elas nunca fazem nada direito. Em resumo, sentem que não são boas o suficiente. Nós sobrecarregamos nossos filhos, sobrecarregamos nós mesmas. Sentimos que, se eles tiverem sucesso, nós teremos sucesso. 

A verdade é que podemos ser excelentes mães independentemente do sucesso de nossos filhos. Cada vez mais as mães querem simplificar suas vidas, ter mais tempo para si, mas elas têm medo de cuidar delas mesmas. Esse livro dá a todas nós, mães, permissão para cuidar de nossa felicidade.
Simplesmente são demais estes dez hábitos. Alguns mais fáceis de lidar, outros um pouco mais difíceis. Sou mãe há 5 anos, e nossa, quanta mudança aconteceu, emoções, medos, angústias e felicidades com a chegada de Vitória.

Quando nos tornamos mãe tudo gira em torno dos pequenos. Mas é super importante o equilíbrio e saber separar nossas identidades e necessidades das deles. Foram vários os aspectos abordados que fizeram muito sentido para mim. Numa linguagem simples e clara, a autora vai diretamente ao crucial das questões, deixando conselhos simples e sugestões a seguir para sermos mães mais felizes. E se formos mais felizes, certamente os nossos filhos serão também.

Esse realmente eu indico e com certeza está guardado nos meus favoritos para lê e reler, e assim ir relembrando de colocar esses 10 hábitos em prática. São muitas mudanças e algumas profundas, necessárias, penso eu, mas mais do que tudo possíveis.

Pois, quem é mãe sabe como é. Há dias difíceis, não por causa dos filhos, mas por causa de nós mesmas e de como vemos e vivenciamos esta realidade.
Há dias em que nos questionamos se somos boas mães, dias em que achamos que fazemos tudo mal, dias em que nos sentimos presas e, despidas da nossa identidade pessoal, e dias em que eles apagam qualquer dúvida e nos trazem a felicidade plena.
Identificou-se? Então leia você também "Os Dez Hábitos das Mães Felizes".


Por Carina Góes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui

FNO

Sua marca no melhor lugar!